Tapajós e Remo ficam no empate com três contusões e estreias de técnicos

A bruxa estava solta em Santarém e três atletas saíram machucados de campo
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Na estreia do técnico Márcio Fernandes do Clube do Remo e de Walter Lima do Tapajós, Boto da Amazônia e Leão Azul, não saíram de um empate sem gols, em partida válida pela sétima rodada do Campeonato Paraense de 2019. O jogo foi realizado na noite desta quinta-feira (07), no Estádio Jader Barbalho, o Barbalhão, em Santarém.

A partida foi marcada por contusões de três atletas. O lateral-direito Amaral sofreu uma fratura no antebraço esquerdo, e o atacante Mariano saiu de campo chorando com muitas dores na perna direita, pelo lado do Tapajós, com lesões mais graves e o atacante Emerson Carioca do Remo, que saiu de campo com dores musculares.

Com o resultado, o Leão Azul segue líder isolado do Grupo A1 do Parazão, com 14 pontos, enquanto que o Boto da Amazônia foi para seis pontos e é apenas o 4° colocado do Grupo A2 do Campeonato Estadual.

O jogo: Boto 0 x 0 Leão – Bruxa solta em Santarém!

O Remo chegou primeiro, após o lançamento para Mário Sérgio, o atacante remista bateu rasteiro e o goleiro Jader defendeu bem e mandou para escanteio. O Tapajós tentou marcar na cobrança de falta de Andrezinho, a bola foi em cima do goleiro Vinícius. Em outra tentativa do Boto, o atacante Sílvio se livrou do volante Vacaria e chutou rasteiro, o goleiro Vinícius defendeu milagrosamente e salvou o Leão de levar o primeiro gol.

Depois de uma boa triangulação no ataque azulino, Djalma recebeu na direita e chutou errado, mandando para fora. Em uma disputa de bola o lateral-direito Amaral do Boto, acabou se chocando contra o lateral-esquerdo Tiago Félix do Leão, levando a pior o atleta do Tapajós, que acabou fraturando o antebraço esquerdo. A ambulância foi acionada e entrou em campo para retirar o jogador que foi diretamente levado para o hospital.

O técnico Walter Lima teve que mexer na equipe e colocou Lucas Vítor no posto de Amaral. Na volta para o jogo, depois de dez minutos parado, Diogo Sodré recebeu bom passe e chutou errado para fora, perdendo uma grande chance para o Remo. Na sequência, o meia paraguaio Echeverría cortou bem da marcação e chutou colocado, a bola passou muito perto da meta do goleiro Jader. Que chance perdeu o Leão Azul.

No 2° tempo, o meia Echeverría cobrou uma falta venenosa, a bola tinha endereço certo, mas o goleiro Jader conseguiu se esticar todo e mandar para escanteio. O atacante Emerson Carioca do Remo sentiu dores musculares e pediu para deixar o campo e o técnico Márcio Fernandes colocou o atacante David Batista. Em uma roubada de bola quase na entrada da área do Remo, Júnior disparou forte e o goleiro Vinícius defendeu bem.

O atacante Mariano acabou sentindo uma lesão na perna direita e saiu de campo com muitas dores e chorando muito. Outra vez o técnico Walter Lima teve que mexer por contusão e colocou em campo o atacante Daivison. A bruxa estava solta em Santarém. Em um lançamento dentro da área remista, o atacante Sílvio trombou com Djalma e caiu, a torcida e o time do Tapajós pediram pênalti, mas o árbitro Gustavo Ramos Melo mandou seguir.

O lance foi para esquentar a partida. Léo Feitosa experimentou de fora da área e o goleiro Vinícius espalmou para escanteio. O atacante azulino Henrique recebeu sozinho na direita e cruzou, mas pegou mal na bola que se perdeu pela linha de fundo. Em uma bola alçada na área do Leão, o goleiro Vinícius saiu trombando com o atacante Daivison, que tocou de cabeça para fora.

No lance seguinte, Daivison recebeu na direita e chutou cruzado, o goleiro Vinícius defendeu em dois tempos. Após passe errado na defesa do Boto, David Batista roubou a bola, ganhou no chamado pé de ferro e tocou para Mário Sérgio, o atacante azulino finalizou e parou na boa defesa do goleiro Jader. O Boto reagiu no chute de fora da área de Andrezinho, o goleiro Vinícius espalmou para escanteio. No lance seguinte, o Remo teve a chance com Henrique, que cruzou e a bola foi em cima do goleiro Jader.

A dramaticidade foi até aos 48 minutos. Andrezinho cobrou uma falta da esquerda, no chamado mini escanteio, e o atacante Daivison subiu de cabeça, a bola explodiu no travessão do goleiro Vinícius e na sobra foi afastada pela zaga remista. Placar final: Tapajós 0 x 0 Remo.

FICHA TÉCNICA

TAPAJÓS: Jader; Amaral (Lucas Vítor), Henrique, Sandro e Júnior; Fabinho, Paulo Curuá, Léo Feitosa (Renato) e André; Sílvio e Mariano (Daivison). Técnico: Walter Lima

REMO: Vinícius; Djalma, Rafael Jansen, Kevem e Tiago Félix (Dedeco); Vacaria, Diogo Sodré e Echeverría; Alex Sandro (Henrique), Mário Sérgio e Emerson Carioca (David Batista). Técnico: Márcio Fernandes

Árbitro: Gustavo Ramos Melo – CBF

Assistentes:  Ernélio Arlisson Silva dos Santos e Carlos Alexandre Lima de Azevedo

Quarto árbitro: Vanaldo Nascimento dos Santos Júnior

Cartões amarelos: Fabinho (Tapajós);Diogo Sodré e Rafael Jansen (Remo)

Local: Estádio Jader Barbalho, o Barbalhão, em Santarém

Renda: R$ 2.890,00

Pagantes: 219

Credenciados: 342

Total: 561

Classificação do Parazão 2019