Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Marabá

Salame assume hoje em Marabá e quer fiscalizar presença de médicos em hospitais

Por Ulisses Pompeu – de Marabá

O deputado estadual João Salame Neto (PPS) será empossado no início da noite desta terça-feira, dia 1º de janeiro, como novo prefeito de Marabá. Além da dívida cujo valor ainda é um mistério, ele recebe como herança um município desacreditado por parte dos servidores, fornecedores e terá, ao mesmo tempo, que agir rápido para tirar o setor de saúde da UTI em que seu antecessor, Maurino Magalhães, o lançou.

Salame sabe que a população reclama da falta de medicamentos e médicos nos centros de saúde e nos dois hospitais do município e pediu antecipadamente um levantamento para saber onde está o gargalo. Descobriu, entre outras coisas, que há médicos ganhando cerca de R$ 40 mil por mês e há indícios de que alguns deles não aparecem nos plantões.

“O meu compromisso de campanha foi de que no primeiro dia de trabalho quero despachar a partir do Hospital Municipal. Nos seis primeiros meses, quero estar em uma unidade de saúde diariamente, porque essa é a parte mais vital, onde a população mais sofre. Não será um caça às bruxas, mas uma forma de mostrar o comprometimento do prefeito em relação à saúde e agilizar a tomada de decisões que possa fazer com que as unidades de saúde funcionem de forma mais efetiva”, justifica Salame.

Salários atrasados

O novo prefeito classifica como “bombas de efeito retardado” os problemas que vai herdar e que explodirão em sua mão. Uma delas é o atraso no pagamento do servidor, com três folhas de pagamento já em janeiro. Ele avisa que não conseguir pagar tudo no primeiro mês, mas acredita que mesmo assim, o parcelamento causará uma pressão natural nos meses seguintes até quitar o passivo. “Depois, teremos outros problemas também ligados ao servidor, como atraso no vale-alimentação, vale-transporte, plantões médicos e algumas demandas judiciais que não foram honradas. Estamos falando em mais de R$ 40 milhões envolvendo os direitos dos servidores em atraso”, contabiliza.

Mistério sobre secretariado

Veja também:  Exclusivo: a história nebulosa do avião que derrubou João Salame de Brasília

Questionado sobre a lista dos secretários que comporão seu governo, Salame informou que só revelará nomes hoje à noite, porque estava dependendo da composição da Mesa Diretora da Câmara. Confirmou apenas o nome de sua esposa, Abiancy Cardoso Rosa, como secretária de Assistência Social. “Ela é preparada, inteligente, trabalhadora, honesta e tem plena condição de realizar um bom trabalho. E essa condição ela conquistou não por ser minha esposa, mas pelo trabalho que já desenvolveu como repórter atuante e também foi uma das pessoas que se destacaram na nossa campanha.

Relação com o governador

Líder da campanha pela criação do Estado do Carajás, João Salame criou uma barreira política com o governador do Estado, Simão Jatene (PSDB). Questionado se pretende procurar o governador ou se vai esperar que este o procure, o novo prefeito de Marabá observou que sempre existem os que

preparam o terreno. Há pessoas do lado do governador que estão conversando com ele, Salame, e outras do seu lado que dialogam com o governador. “A minha posição sobre isso é muito clara. Fui coordenador da campanha do governador e dele me afastei por ocasião do Plebiscito pelo Carajás. Após a campanha, tive a oportunidade de dizer a ele que perdeu a possibilidade de ser tornar um grande estadista, como foi Juscelino Kubitschek, se abraçasse a causa de Carajás. Se o governador quiser trabalhar por Marabá, ele terá as portas do município abertas, mas o município não comporta mais política de prometer e não cumprir”, advertiu.

Dilma em Marabá

Ele disse que fez um apelo para a equipe da presidente Dilma Rousseff para que ela venha a Marabá por ocasião do centenário da cidade, em 5 de abril deste ano. “Ela poderia vir aqui anunciar, também, a implantação da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, inaugurar casas populares e anunciar duplicação de mais um trecho de uma das rodovias que cortam Marabá. Seria um pacote interessante e de acordo com a simbologia que representa os 100 anos de Marabá”.

Comentários ( 4 )

  1. Aqui em Parauapebas, o novo secretario de saúde deveria se preocupar com a atuaçao dos anestesistas no HMP, que são tres, e recebem 90.000 por mes, e a mais de quinze dias nao dao o ar da graça, naquele hospital

  2. Nova Mesa Diretora da CMM
    A nova Mesa Diretora da Câmara Municipal de Marabá será presidida pela
    vereadora Júlia Rosa (PDT) que concorreu em chapa única.
    Após a desistência do chamado G-8 ( vereadores ligados ao deputado Tião Miranda) que não conseguiram se consensuar em torno de um nome; e da também desistência do vereador casamenteiro Leodato (PP); o prefeito João Salame conseguiu emplacar Julia Rosa, sob as bençãos de dois vereadores do PR de Maurino Magalhães. .

    A Mesa ficou assim definida:
    Julia Rosa Presidente
    Leodato Marques – 1º vice-presidente
    Coronel Araújo – 2º vice-presidente
    Irismar Sampaio – 1º Secretária
    Alécio da Palmiteira – 2º Secretrário
    Irmã Nazaré – 3ª Secretária

Deixe uma resposta