Rota turística de Parauapebas, Garimpo das Pedras corre ameaça de fechar por causa do lixo acumulado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Localizado em território do município de Marabá, a 60 quilômetros do centro de Parauapebas, o Garimpo das Pedras foi descoberto há 33 anos por garimpeiros da região. De lá para cá, as jazidas têm produzido e comercializado milhares e milhares de toneladas de pedras de ametista para o Brasil e o mundo, tornando-se a segunda maior jazida do mundo, em termo de quantidade de reserva.

Paralela à produção mineral, em área do entorno da cava, existe um paraíso de águas termais com boa estrutura e aberto ao público em 2008 que vem recebendo cerca de dois mil visitantes por mês para descansar e desfrutar da natureza amazônica. Mas, um inconveniente vem  afetando o ecossistema da região e preocupando o presidente da Associação dos Moradores do Alto Bonito 2 (Garimpo das Pedras), Edilson Pereira. Trata-se da grande quantidade de lixo produzido pelos visitantes, fato que pode prejudicar a piscina termal.

Em recente entrevista ao Blog, Edmilson informou que está em campanha para que a atual administração do município retorne com a limpeza da comunidade, que deixou de ser realizada periodicamente desde o início de 2017.

GP2

“Parauapebas está desenvolvendo um projeto de turismo para a região, mas, para que tudo funcione a contento é necessário que seja feita a manutenção das luzes dos postes públicos, pois várias ruas da comunidade estão em total escuridão, prejudicando moradores e turistas e colocando em risco a segurança de todos. Sabemos que o lixo é responsabilidade da pessoa que produz, mas é da prefeitura a responsabilidade pelo armazenamento do mesmo nos lixões municipais. O que não pode acontecer é que o resto jogado pelas visitantes prejudique uma comunidade que oferece atrações turísticos naturais e gratuitas”.

Segundo recente informe da Secretaria Municipal de Urbanismo (Semurb) os moradores de Parauapebas e entorno produzem atualmente mais de 4 mil toneladas de lixo doméstico por mês. Toda essa quantidade de lixo e outros tipos de entulhos são recolhidos diariamente dos bairros da cidade e levado para o lixão municipal. O Blog não conseguiu contato com a Semurb para que esta informasse os motivos da descontinuidade dos serviços no local e se é de responsabilidade dela o recolhimento do lixo e a manutenção na iluminação pública na região do garimpo.

Publicidade