Repartimento vai comprar R$ 3,4 milhões em doces, salgadinhos e muito mais

Com cerca de 2.500 servidores, prefeitura alega que aquisição é para atender as necessidades da estrutura administrativa. Mas nem em sonho a merenda dos 16.400 alunos chega aos pés.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Os 76 mil repartimentenses que se preparem: o custo por pessoa dessa despesa que o governo local quer fazer vai ficar em cerca de R$ 45 para cada morador. É que o dinheiro é público. Mas os 384 itens colocados no pacote, para aquisição “eventual e futura”, como classifica a prefeitura, vão atender apenas a membros do Poder Executivo.

A Prefeitura de Novo Repartimento diz que a compra visa ao atendimento das necessidades da máquina administrativa, por se tratarem de “itens essenciais para o estabelecimento dos serviços prestados”. A verdade é que quem for provar do que será adquirido certamente vai passar bem. Para se ter ideia do pacotaço de desejos, vêm por aí 9,65 toneladas de carne de primeira ao custo de R$ 321 mil e 14,84 toneladas de pão francês no valor de R$ 222 mil.

Vai ter também 1.590 fardos de refrigerantes, 360 cestos de salgados, toneladas e toneladas de carnes de todos os tipos, bem como de frango, sem contar os 100 pacotes de balas de caramelo para adocicar a vida. O governo que até hoje não deu transparência em seu portal ao Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO) do 6º bimestre tampouco ao Relatório de Gestão Fiscal (RGF) do 3º quadrimestre de 2019 tem mais disposição para gastar com delícias e guloseimas para menos gente — o consumo deverá ser feito por, quando muito, 2.500 servidores — que com a merenda escolar dos cerca de 16.400 estudantes da rede pública municipal.

A gestão de Amizade licitou a merenda escolar pelo valor de R$ 4,01 milhões (mas o custo real final foi fechado em R$ 3,77 milhões) e, adicionalmente, vai usar R$ 1,1 milhão na compra de insumos da agricultura familiar. Matematicamente, o valor da merenda vai custar em média R$ 296 por aluno, enquanto o custo da aquisição de gêneros alimentícios para abastecer o Poder Executivo poderá ficar em R$ 1.358, quatro vezes e meia mais. São as opções de prioridade de Amizade.

Publicidade