Prefeitura de Água Azul vai às compras de R$ 11 milhões em materiais de construção

Governo local diz que medida visa manutenção de locais de trabalho e garantia de conforto aos servidores. Água Azul do Norte tem maior número de bois no pasto na região de Parauapebas.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O pacato município de Água Azul do Norte, no sudeste do Pará, está preparando para sexta-feira (23) uma megacompra de insumos de materiais de construção (veja aqui) com vistas, segundo o governo local, a “manutenção e pequenas reformas para atender as necessidades da prefeitura”. Chama atenção o tamanho da intenção de compra, que supera o orçamento previsto para a maior parte dos serviços de Água Azul.

A informação foi levantada pelo Blog do Zé Dudu, que folheou o edital do registro de preços, por meio do qual a Prefeitura de Água Azul do Norte pretende utilizar R$ 11,2 milhões na aquisição de 943 itens. Esse valor corresponde a 13% dos R$ 87,6 milhões previstos como arrecadação líquida municipal este ano.

O pacote de materiais de construção custa praticamente o dobro do orçamento local da assistência social (R$ 5,7 milhões) e 17 vezes a dotação estimada para a agricultura (R$ 650 mil), principal base econômica de Água Azul. É, ainda, mais caro que a projeção para ações de infraestrutura urbana, no valor de R$ 2,7 milhões.

Segundo o governo municipal, a aquisição de materiais de construção tem em vista garantir a manutenção dos ambientes de trabalho e proporcionar conforto e segurança a servidores e população usuária das instalações e dos serviços públicos ofertados por Água Azul. O valor estimado da compra, de R$ 11,2 milhões, não implica dizer que será integralmente gasto, mesmo porque, de acordo com a prefeitura, o registro de preços foi a forma eficiente encontrada para controlar e racionalizar o gasto público, já que os itens terão os preços cotados para “futura e eventual contratação, conforme a necessidade e disponibilidade de recursos orçamentários”.

Bom momento financeiro

Apesar de ter economia baseada no universo rural, com expressivo rebanho bovino composto de 660 mil cabeças (23 bois e vacas no pasto para cada um dos 28 mil habitantes), o maior entre os municípios da microrregião de Parauapebas, Água Azul do Norte vive um bom momento fiscal e financeiro, com receita crescente e contas em dia. A prefeitura municipal foi a primeira do Pará a entregar seu relatório do 3º bimestre deste ano e, nele, reportou superávit de R$ 3,95 milhões, o que é excelente perante os órgãos de controle externo.

A receita líquida de 12 meses corridos de Água Azul é de R$ 71,11 milhões. As maiores fontes de renda do município no período de um ano são transferências externas, sobretudo o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), no valor de R$ 19,14 milhões; o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), no total de R$ 15,08 milhões; e o Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), que soma R$ 12,89 milhões.