Remo vence o Castanhal, termina em terceiro lugar no Parazão e garante vaga na Copa do Brasil

O Leão Azul não teve dificuldades e goleou o Castanhal no Estádio Baenão, em Belém
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Remo venceu o Castanhal e terminou em terceiro lugar no Parazão (Foto: Samara Miranda/Ascom Remo)

Continua depois da publicidade

Fora da grande final do Campeonato Paraense da temporada 2021 devido à eliminação para a Tuna Luso nos pênaltis, o Clube do Remo entrou em campo na tarde deste sábado (15) para disputar o terceiro lugar do Parazão. O adversário foi o Castanhal Esporte Clube, que também foi eliminado nos pênaltis pelo atual campeão Paysandu Sport Club. O Leão Azul se deu bem e venceu, por 3 a 0, no Estádio Evandro Almeida, o Banpará Baenão, e se garantiu na Copa do Brasil para a temporada de 2022.

O Remo começou o jogo melhor e fez uma blitz logo nos primeiros minutos. Lucas Siqueira encontrou bem Lucas Tocantins na esquerda, ele cruzou e a bola passou pelo atacante Edson Cariús, que não aproveitou a chance. Em uma bobeira de Samuel, Lucas Tocantins roubou a bola e, de frente para o gol, acabou errando o chute, perdendo outra oportunidade para os azulinos. O Castanhal reagiu na jogada de Magnum, que deixou para o atacante Pecel finalizar para o gol, mas o goleiro Vinícius defendeu bem para os azulinos, evitando o primeiro do jogo. 

O lance polêmico aconteceu quando o atacante Canga recebeu na grande área e, na hora da finalização, o zagueiro Rafael Jansen do Remo chegou lhe derrubando – a arbitragem mandou seguir, com a turma do Japiim de bronca, pedindo pênalti. O Leão Azul não quis saber e abriu o placar: Marlon cobrou escanteio e Lucas Siqueira subiu sozinho para marcar e correr para o abraço, 1 a 0, aos 33 minutos.

O Castanhal não se intimidou e, em uma sobra de bola após escanteio, Samuel arriscou e a bola bateu no travessão da meta do goleiro Vinícius. No segundo tempo, Felipe Gedoz cobrou escanteio e o zagueiro Fredson chegou firme de cabeça, marcando o segundo do Leão, aos 38 segundos, 2 a 0. Minutos mais tarde, Fredson vacilou e perdeu a bola para o atacante Fidelis, que ficou de frente para marcar, mas tentou por cobertura e a cavadinha saiu fraca nas mãos do goleiro Vinícius. Que chance perdeu o Japiim. 

Os azulinos chegavam com perigo e, em mais uma tentativa, Dioguinho cruzou e Lucas Tocantins desviou de cabeça; a bola passou raspando contra a meta do goleiro Axel Lopes. Em mais um ataque remista, não teve jeito: Felipe Gedoz cobrou falta e acertou no cantinho da meta do goleiro Axel Lopes, 3 a 0, aos oito minutos. Na grande jogada de Lucas Tocantins, o atacante fez um carnaval na defesa adversária e ficou de frente, o goleiro Axel Lopes saiu abafando o lance e livrou o Castanhal de sofrer o quarto gol. 

Em mais uma polêmica de pênalti, Felipe Gedoz tocou para Lucas Tocantins, que entrou na área e foi tocado pelo zagueiro do time aurinegro – o árbitro Gustavo Ramos Melo, da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), mandou seguir, com a turma do Remo pedindo a penalidade. Em mais uma tentativa de Lucas Tocantins, o atacante remista cortou para o meio e chutou, mas a bola passou por cima da meta de Axel Lopes. 

Já na reta final, o zagueiro Cléberson perdeu a bola para Renan Gorne, o atacante remista invadiu a área e chutou cruzado; a bola passou raspando a trave castanhalense. Placar final: Remo 3 x 0 Castanhal. Com o resultado, o Leão Azul terminou em terceiro lugar no Parazão com uma curiosidade: foi o único invicto da competição. 

Por Fábio Relvas
Publicidade