Região Norte lidera maior alta no preço do etanol em setembro

Gasolina também avançou nos postos, e, desde o início do ano, o aumento chega a 28% no preço médio. No Pará, o destaque foi para o etanol mais caro.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

De acordo com o último levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL), a Região Norte concentrou a maior alta nacional para o etanol no preço médio no fechamento de setembro, avanço de 6%, no comparativo com agosto. A gasolina também ficou mais cara, comercializada a R$ 6,178 teve um acréscimo de 2,1%, em relação ao mês anterior. No balanço anual, o preço médio do combustível chegou a variar 28% desde janeiro, quando apresentava a média de R$ 4,789 nas bombas. 

A gasolina mais cara entre os estados da Região foi encontrada à venda nos postos acreanos, a R$ 6,517. Quando comparado a agosto, o preço médio do combustível apresentou alta de 0,79%. Em contrapartida, o Amapá registrou a menor média para a gasolina no fechamento do mês, comercializada a R$ 5,610.

No Pará, o destaque foi para o etanol mais caro. O combustível foi comercializado a R$ 6,025 nas bombas. Já no Amazonas, apesar do acréscimo de 2,75%, o etanol figurou como o combustível mais barato nos postos, a R$ 4,819.

Desde o início do ano, o preço médio da gasolina no Norte vem seguindo um cenário de alta crescente. Ainda assim, os motoristas que abastecem na Região, com ressalva para o Amapá, podem optar pelo combustível como opção mais econômica na hora de abastecer.

O diesel e o diesel S-10 foram encontrados pelo maior preço médio também no Acre, a R$ 5,751 e R$ 5,750, respectivamente. O Amazonas apresentou o cenário contrário para ambos os combustíveis. O tipo comum foi comercializado nas bombas a R$ 4,745 e o tipo S-10 a R$ 4,844. No contexto nacional, os combustíveis na região apresentaram o maior preço médio do País, a R$ 5,132 o primeiro e R$ 5,199 o segundo. 

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo.