Comissão de Agricultura recebe presidente da Embrapa

Celso Luiz Moretti e sua equipe fará um resumo das conquistas da empresa em seus 48 anos de existência
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Sede da Embrapa Agroenergia

Continua depois da publicidade

Brasília – Foi adiada para segunda-feira (18/10), a reunião na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) da Câmara dos Deputados, que ocorreria na quinta-feira (7), para ouvir o presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Celso Luiz Moretti e diretores de sua equipe.

O convidado vai apresentar ações e resultados da Embrapa para o desenvolvimento da agricultura sustentável no Brasil em seus 48 anos de existência; além de falar sobre perspectivas futuras para a empresa. Moretti vai participar por videoconferência. A iniciativa para a reunião foi do senador Acir Gurgacz (PDT-RO), presidente da CRA.

“A Embrapa é uma das mais importantes instituições de pesquisa agropecuária do mundo. Atua por intermédio de Unidades de Pesquisa e de Serviços e de Unidades Administrativas, estando presente em quase todos os Estados da Federação, nos mais diferentes biomas brasileiros e, vem atuando, por quase 49 anos, nas áreas de pesquisa, desenvolvimento e inovação para a sustentabilidade da agricultura brasileira”, afirma Gurgacz no requerimento que pediu a audiência pública.

Além de Gurgacz, a deputada Aline Sleutjes (PSL-PR) também teve o seu requerimento aprovado com o mesmo objetivo. Será uma oportunidade de todos participarem, uma vez que a audiência será transmitida, ao vivo, pelos canais sociais da Câmara.

Cinco décadas de pesquisas e avanços

A reunião acontece num momento em que o agronegócio vive o seu melhor momento da história, mesmo com os efeitos climáticos da maior estiagem em 91 anos.

A Embrapa é uma das razões do setor não saber o que é crise, uma vez que suas pesquisas e desenvolvimento de tecnologias chegam ao homem do campo ocasionando uma das maiores revoluções do mundo no setor de produção de alimentos e outras atividades do agronegócio. O aumento da produtividade é um escudo protetor contra as intempéries naturais da atividade.

Em seu requerimento, a deputada Aline Sleutjes destaca que a Embrapa, “em cinco décadas vem construindo a ciência que se reinventa para estar à frente e alinhada aos desafios, especialmente durante um dos episódios mais desafiadores da história, como a pandemia da covid-19.”

Ainda de acordo com a parlamentar, “na busca pela superação, que a pesquisa tem provado ser capaz em todas as áreas e a produtividade de alimentos de qualidade e com sustentabilidade, a Empresa tem direcionado os investimentos no dia a dia, norteada pelos recursos da inteligência estratégica, prospecção, observação de sinais e tendências e avaliação de riscos e oportunidades.”

“É a agricultura movida a ciência, que usa cérebros e não tratores, como diz o pesquisador Eliseu Alves, um dos fundadores e ex-presidente da Embrapa”, frisou a deputada.

Aline Sleutjes apresentou alguns números que falam por si só. “Entre dezenas de indicadores, é a responsável por dobrar a produção de café nos últimos vinte anos, e nos últimos quarenta anos: aumento de 509% na produção de grãos com elevação de duas vezes na área plantada; sete vezes a produção de leite; 60 vezes a produção de carne de frango; 100% o rebanho bovino (com diminuição relativa da área de pastagem); 140% a produtividade do setor florestal; 240% a produção de trigo e milho; e 315% a produção de arroz.”

“Esses números mostram porque o Brasil é referência em ciência, tecnologia e inovação e um dos líderes mundiais na produção de alimentos, com exportações para cerca de 170 países. Mais de 20% do Produto Interno Bruto (PIB) tem origem no esforço que vem da pesquisa e do campo”, apontou a parlamentar paranaense.

“No mesmo cenário dos avanços científicos promovidos por uma empresa totalmente brasileira, precisamos urgentemente de uma política nacional de sustentabilidade, que nos permita capturar, em forma de renda para os produtores, todos os avanços da agropecuária brasileira nesse rumo da sustentabilidade. Temos que transformar esse protagonismo em renda e abertura de mercados”, disse uma das autoras do requerimento da reunião.

Convidados:

1. Celso Moretti – Presidente da Embrapa

Tema: Embrapa 48 anos – conquistas, resultados, entregas recentes e perspectivas futuras e as contribuições e parcerias da pesquisa agropecuária com o Poder Legislativo

Gado de Corte

2. Roberto Giolo De Almeida – Pesquisador da Embrapa

Tema: Carne Carbono Neutro

3. Alexandre Nepomuceno – Chefe Geral da Embrapa Soja Tema: Soja

Carbono Neutro

4. Alexandre Berndt – Chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Pecuária Sudeste

Tema: Leite Carbono Neutro

Reportagem: Val-André Mutran – Correspondente do Blog do Zé Dudu em Brasília.