Rapidinhas

As últimas do cotidiano da região
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Eleição 2022

O Partido Republicano da Ordem Social – PROS – de Parauapebas -, terá candidato a senador, deputado federal e deputado estadual nas eleições do ano que vem. O partido aguarda a filiação de Keniston Braga, secretário de governo da gestão Darci Lermen, para disputar uma vaga a deputado federal e de Manoel Pioneiro, com vasto portfólio político, que deve disputar uma vaga ao Senado pelo partido. O empresário João Vicente (Branco) disputará uma vaga ao senado federal como 1º suplente de Pioneiro, e Wanterlor Bandeira, atual secretário de obras de Parauapebas, será candidato a deputado estadual.

Parauapebas: uma potência!

Dados do Ministério da Economia liberados na semana passada sobre as exportações de setembro colocam Parauapebas em 1º lugar no ranking do Brasil. Do nosso município foram transacionados em commodities 1,363 bilhão de dólares no mês passado. Nem as megacidades São Paulo e Rio de Janeiro deram conta de acompanhar o pique da capital do minério. O vizinho Canaã dos Carajás embarcou 925 milhões de dólares e ficou em 3º lugar, atrás do Rio, que exportou 1,174 bilhão de dólares. O município de Parauapebas, sozinho, exportou mais no mês passado que os estados do Mato Grosso (1,171 bilhão de dólares), Santa Catarina (973 milhões), Bahia (946 milhões), Espírito Santo (856 milhões), Goiás (747 milhões) e outras 15 Unidades da Federação.

Parauapebas: uma potência! 2

Para se ter uma ideia da força de Parauapebas, basta pegar a receita das prefeituras brasileiras nos últimos 12 meses e comparar Parauapebas com as capitais. Nesse período, Parauapebas teve receita de R$ 2.604.276.730,29, maior que nada menos que 11 capitais: Natal (RN): R$ 2.571.858.201,18; Maceió (AL): R$ 2.502.663.799,58; João Pessoa (PB): R$ 2.391.485.669,86; Florianópolis (SC): R$ 2.122.252.537,80; Vitória (ES): R$ 2.012.900.151,09; Aracaju (SE): R$ 1.912.191.628,18; Porto Velho (RO): R$ 1.537.362.264,62; Boa Vista (RR): R$ 1.435.640.448,23; Palmas (TO): R$ 1.299.208.941,37; Rio Branco (AC): R$ 1.027.191.901,66; e Macapá (AP): R$ 893.121.137,10. Cuiabá, a capital de Mato Grosso, que arrecadou R$ 2.714.056.505,69 nos últimos doze meses, deverá ser a próxima “vítima” de Parauapebas, ainda este ano.

Bala na agulha

R$ 518.645.502,11 (quinhentos e dezoito milhões, seiscentos e quarenta e cinco mil, quinhentos e dois Reais e onze centavos). Esse é o valor que a Prefeitura de Parauapebas tem em caixa, considerando-se a receita liquidada recebida e a despesa paga no exercício de 2021, até a última quarta-feira (6).

COVID-19

Os casos de contaminação pelo Sars Cov 2 (novo coronavírus), que provoca a covid-19 continuam estáveis e em queda em Parauapebas. Nos últimos sete dias (4/10 a 10/10) foram contabilizados 37 novos casos, sem mortes registradas pela doença desde o dia 14 de setembro. No total, Parauapebas já tem 56.739 casos de pacientes infectados pelo vírus, além de 495 óbitos registrados. Já são 56.139 os recuperados pelo sistema de saúde local. A taxa geral de ocupação de leitos no município (atualizada às 11h desta segunda-feira) está em 16%, sendo que leitos de enfermaria SUS: 20%; UTI SUS: 30%; enfermarias particulares: 13%; UTI particular: 50%. O atendimento exclusivo para pacientes portadores do vírus acontece no Centro Especializado de Atendimento de Covid-19, anexo ao Hospital Geral de Parauapebas.

Vacinação

Segundo a Coordenação da Central de Imunização em Parauapebas, o município já contabilizou 224 mil doses das vacinas contra o Sars Cov 2 aplicadas do início da vacinação até a manhã desta segunda-feira (11). Esse número representa que já temos 95,7% da população vacinada com a primeira dose. Já com as duas doses recomendadas pelo Ministério da Saúde, Michele Ferreira, da Semsa, informa que 32,7% da população do município estão completamente imunizados.