Canaã dos Carajás: Polícia Militar prende recepcionista de hotel acusado de roubar joias de cliente

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Pouca gente poderia desconfiar que por trás do recepcionista educado, esforçado e prestativo existia um homem capaz de furtar objetos valiosos para tentar se dar bem. Mesmo tendo um trabalho fixo e a confiança dos patrões, Bruno Moreira não resistiu à tentação de ganhar dinheiro fácil à custa dos outros. Na primeira oportunidade que teve, invadiu o quarto de uma cliente hospedada no hotel em que trabalhava, abriu a sua bolsa e levou milhares de reais em joias e ainda um celular com defeito.

Sabendo do caso, a Polícia Militar entrou em ação e começou as buscas por Bruno. Seguindo os rastros do homem, a PM o encontrou no início da noite desta terça-feira (30) em uma oficina no bairro João Pintinho. Pressionado, Bruno acabou confessando que já havia vendido as joias para outras pessoas. Algemado, o criminoso levou os policias na casa de Hugo, Lucas e também de Gesilene. Os três foram presos e levados junto com o vendedor espertalhão para a Delegacia de Polícia.

A vítima também esteve por lá e falou sobre o ocorrido: “Eu estou hospedada no hotel desde o dia 08 deste mês, sou do estado de Goiás. Eu falei que estava com o celular danificado dentro da bolsa com outro hóspede. Ele ouviu, entrou no quarto para pegar o celular e encontrou as joias. Eu quase não uso elas, justamente por medo de ser assaltada.”

De acordo com ela, o comportamento de Bruno chamou a sua atenção: “Ele trabalhava à noite e mesmo assim sempre tinha gente cobrando ele alguma dívida lá. Achei meio estranho e até comentei com a proprietária do local.”

A hóspede explicou também que, pelo fato de pouco usar os ornamentos, custou a perceber que haviam sumido. De acordo com ela, nem o dia exato do roubo foi percebido. Posteriormente, Bruno confessou ter cometido o crime na última terça-feira (23).

PM Lima

O PM Lima falou sobre a operação: “Fomos acionados via telefone celular e nos direcionamos para o hotel em questão. Depois de colher características dele, fomos atrás e conseguimos localizar. Conseguimos recuperar alguns produtos e a vítima os reconheceu como dela. Estávamos empenhados nessa missão desde às 15 horas.”

Bruno responderá pelo crime de furto. Já Hugo, Lucas e Gesilene pelo crime de receptação. Os quatro permanecem presos na Depol e aguardam decisão judicial.