Redenção

Polícia alerta a população de Redenção sobre novo golpe cibernético

Desde o início desta semana, um dos assuntos mais comentados nas redes sociais em Redenção é a nova modalidade de crime virtual. O novo golpe agora é a clonagem do aplicativo WhatsApp. De acordo com Polícia Civil, os principais responsáveis fazem parte de uma quadrilha oriunda do Ceará, que já está sendo investigada pela Delegacia Especializada em Crimes Cibernéticos daquele Estado.

Segundo informações repassadas à Reportagem do Blog, os criminosos hackeam o aplicativo de mensagem das vítimas, usando para isso um link que desperta o interesse do usuário. Na manhã da última terça-feira (19), cinco advogados procuraram a Delegacia de Polícia Civil para registrar um Boletim de Ocorrência sobre o caso.

Advogada Érica de Cássia foi lima das vítimas do crime cibernético. Segundo ela, na última segunda feira (18), um indivíduo enviou uma mensagem a orientando a sair do grupo “Canal de Advogados”, pois estaria formando outro grupo com o mesmo nome. Para tal, ela deveria clicar no link que acompanhava a mensagem, pois, logo em seguida, um código seria enviado para ela via SMS. Érica fez e procedimento e, imediatamente, os criminosos passaram a ter acesso total aos dados do WhatsApp da advogada.

“Logo após, me bloquearam e a pessoa que estava falando comigo começou a ligar para os meus contatos pedindo dinheiro. O criminoso, se fazendo passar por mim, dizia que eu estava na estrada e que meu cartão estava bloqueado e que era para me enviarem R$ 3 mil, pois, no dia seguinte eu devolveria. Os criminosos ligaram para a minha família, em Minas Gerais, meus amigos aqui em Redenção e para um grupo de pós-graduação de Brasília”, relatou a advogada.

Ainda de acordo com ela, a quadrilha, que já está sendo investigada, não conseguiu êxito, pois, após todas as ligações, as pessoas retornavam a ligação para Érica de Cássia. “Como sou muito conhecida aqui na cidade, muitos me ligavam pensando que eu estava sequestrada, e eu dizia para não depositarem o dinheiro, pois eu tinha sido vítima de um hacker”, contou ela

Na manhã da última terça-feira (19), Érica de Cássia enviou mensagem ao WhatsApp, pedindo o cancelamento da conta dela, e procurou a operadora de celular para trocar seu número. Ela esteve na Delegacia de Policia Civil na tarde desta quarta-feira (20). Ainda na manhã de ontem, pessoas que receberam as mensagens da quadrilha, se passando pela advogada, compareceram à DP.

O superintendente de Polícia Civil, Luiz Antônio Ferreira alertou a população sobre o crime. “Se não tomar cuidado você será a próxima vítima. Esse tipo de modalidade criminosa começou a chegar aqui esta semana. Já recebemos algumas denúncias de pessoas que tiveram seu aplicativo clonado”, disse ele.

Ainda segundo o delegado, a Polícia Civil já está investigando a quadrilha, que é de fora do Estado: “Acreditamos que seja do Ceará, onde inclusive já está sendo investigada pela Delegacia de Crimes Cibernéticos. É uma situação nova aqui na nossa região, pedimos para que os usuários tomem muita cautela na hora de clicarem em links desconhecidos, principalmente em grupos de compra e venda”.

Deixe seu comentário