PM de Eldorado recupera carga de cigarro roubada e mata assaltante

Ao serem localizados na localidade Curral 4, na zona rural, os bandidos receberam a Polícia Militar a bala, mas foram rechaçados na mesma medida
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Policiais militares de Eldorado do Carajás recuperaram, na tarde de quarta-feira (20), uma carga de cigarros roubada em assalto a veículo de uma distribuidora localizada na Rodovia BR-155, próximo da antiga Fazenda Bamerindus. A polícia recuperou a carga na vicinal Jandaia. Um dos assaltantes, identificado como Anderson Delano de Campos, 41 anos, morreu baleado em confronto com a PM. Os demais conseguiram fugir.

Por volta das 13h30 de quarta-feira, a Polícia Militar foi informada por um funcionário da distribuidora de que o veículo que transportava cigarros tinha sido roubado e a carga, subtraída. O roubo foi feito por indivíduos armados e utilizavam dois veículos, uma Kombi e uma picape, ambos de cor branca. As informações davam conta ainda de que os bandidos tinham seguido em direção a Eldorado.

Por meio de rastreador, foi possível saber que a carga estava na vicinal Jandaia. A equipe policial militar se dirigiu então ao local indicado onde avistou, ao longe, a Kombi empregada no assalto.

No veículo nada foi encontrado, mas em conversa com um popular, os PMs foram informados de que ele havia visto uns homens descarregando a Kombi e passando a carga para uma picape de cor branca, que saiu do local em alta velocidade.

De informação em informação, os policiais iam sendo orientados sobre a rota da caminhonete, até chegarem à região conhecida como Curral 4, onde o motorista do carro em fuga perdeu o controle.

Em seguida, os ocupantes do veículo abriram as portas e já saíram atirando contra os PMs, que revidaram à altura baleando mortalmente Anderson de Campos.  

Foram encontradas no bolso de Anderson duas munições de calibre 38 intactas. Na arma que estava com ele havia cinco cartuchos deflagrados.

Na Delegacia de Polícia Civil foi constatado que Anderson Delano de Campos, conhecido como Derson, tinha contra si um Mandado de Prisão Preventiva em aberto e era considerado um indivíduo muito perigoso.

(Caetano Silva)