Notícias

Pesquisa Datafolha mostra 58% contrários à divisão do Pará

Instituto ouviu 880 eleitores paraenses entre segunda e quinta. Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta (11) mostra que 58% dos eleitores do Pará são contrários à divisão do estado em três …

Instituto ouviu 880 eleitores paraenses entre segunda e quinta.

Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta (11) mostra que 58% dos eleitores do Pará são contrários à divisão do estado em três unidades federativas (Pará, Tapajós e Carajás).

A pesquisa ouviu 880 eleitores com 16 anos ou mais em 42 municípios do Pará, entre os últimos dias 7 (segunda) e 10 (quinta), e está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número 46041/2011. O levantamento foi encomendado pelas TVs Tapajós e Liberal e pelo jornal “Folha de S.Paulo”.

A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. Isso significa que o percentual de contrários à divisão do estado pode variar entre 55% e 61%.

No próximo dia 11 de dezembro, os paraenses decidirão em um plebiscito se são favoráveis ou contrários à criação dos novos estados. Nesta sexta, começou nas emissoras de rádio e na TV locais a campanha das frentes pró e contra a divisão do Pará.

No plebiscito, os eleitores paraenses responderão a duas perguntas: “Você é a favor da divisão do estado do Pará para a criação do estado do Carajás?” e “Você é a favor da divisão do estado do Pará para a criação do estado do Tapajós?”.

Ao indagar a opinião dos eleitores sobre os dois casos, o Datafolha obteve exatamente o mesmo resultado em ambos.

Sobre a criação de Carajás, 58% se declararam contrários e 33% favoráveis à criação do novo estado – 8% disseram que não sabiam responder.

Em relação a Tapajós, também são 58% contrários e 33% favoráveis – 10% responderam que não sabem.

15 comentários em “Pesquisa Datafolha mostra 58% contrários à divisão do Pará

  1. Nome (obrigatório) Responder

    Queria só fazer uma lembrança aos separatistas(em maioria forasteiros),darem uma olhada na ficha criminal que os autores dessa farça de melhorias astronomicas da separação traria ao povo.

  2. Nina Responder

    Penso que os separatistas não queriam que os paraenses votassem porque sabiam que os eleitores seriam iludidos por um discurso bairrista, como este que tenho ouvido por aqui.

    O fato é que a maioria do eleitorado paraense não conhece o tamanho do próprio estado, nem que as propaladas riquezas minerais e a famosa Hidrelétrica de Tucuruí pouco rendem para o Pará.

    Também não sabem que o Novo Pará, que pouco recebe das demais regiões e muito investe nelas, poderá investir a totalidade do que arrecada em sua própria região, ou seja, em Belém, RM, Noroeste e Marajó, em vez de dividir seus recursos com o resto de um Estado que não conhece e, portanto, nem pode dizer que ama.

    Espero que até o dia dos Plebiscitos, o eleitor paraense já esteja suficientemente informado e está tendência mude.

    Precisamos dividir para desenvolver.

  3. alonso Responder

    esse povo de belem não tem argumento que justifique o não, eles são individualistas, sopensam neles, a maioria não anda em nossas estradas, e nossos filhos tem que sair pra outros estados para se formarem, porque na capital não tem univerdidade imagine no interior.

  4. Lidio Oliveira Responder

    Francisco, agora vc tocou no ponto crucial, para nós, os pobres, não vai mudar uma virgula. o Nei Lisboa explica isso da seguinte forma:
    Nasci de uma familia pobre
    continuo pobre
    continuo igual
    mas eu não ligo pra essa porra
    a vida é uma gangorra funcionando mal.
    E sempre vai pintar alguem
    dizendo que é pro nosso bem
    que sabe um jeito diferente de fazer neném.

  5. Francisco das Chagas Bentes Responder

    EXISTEM DOIS FATOS : OS “DA BANDA LÁ”, OS DITOS PARAENSES “PUROS”, EM SUA MAIORIA NEM SABEM PORQUE ESTARÃO VOTANDO. FORAM “MUNDIADOS” PELA FORTE PROPAGANDA ESTATAL; E OS “FORASTEIROS” DO SUL/SUDESTE DO PARÁ VOTARÃO TAMBÉM INDUZIDOS POR MEIA DÚZIA DE REPRESENTANTES DO AGRONEGÓCIO. A POPULAÇÃO POBRE DOS DOIS LADOS , COMO EM 1889, POR OCASIÃO DA PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA…FICARÁ ASSISTINDO BESTIALIZADA… POIS NADA MUDARÁ!

  6. Toninho Responder

    Estou esperando os comentários.
    Queria fazer uma pergunta: se seria tão bom para o parazinho se a pretensa divisão ocorrer, porque os separatistas prencipalmente os do sudeste do Estado não queriam que o restante do Pará votassem?

  7. Junior Responder

    Pesquisa encomendada pela Tv Liberal, que é radicalmente contra a divisão, interesses particulares em jogo. Esse plebiscito não é nada democrático, de um lado 3 milhões de eleitores (novo Pará) e do outro 1,5 milhões (Carajás e Tapajós juntos), é o mesmo que perguntar para Portugal se queria a emancipação do Brasil na época do Império. Fala sério!

  8. Denise Responder

    A vantagem principal da divisão seria reduzir a área de atuação do poder público, pois teríamos menores áreas subordinadas aos governadores. Isto proporcionaria melhor gestão dos estados. O que se questiona é o aumento da massa burocrática, pois um novo estado traz consigo governador, vice-governador, assembléia legislativa, polícia militar do estado e muitos outros órgãos. Vai criar cargos para políticos? Vai.. porém vai criar cargos para servidores públicos tambem… quantos e quantos concursos públicos vão gerar, mais emprego. Aos que são contra pergunto vc prefere ganhar 1000 reais como aux. administrativo do município ou mais de 6.000 mil reais como analista da união? Sem falar de analista tributário, procurador, auditor fiscal que chegam de 10 a 16 mil reais. Otima alternativa pra quem faz direito, administração. E mesmo quem tem só ensino médio, o salario é com certeza mais alto do que trabalhar no município. Mas se estão felizes com os miseros salários que vocês ganham, vote em “NÃO” e continuem nesta mesma miséria que está. Porque os que são contra estão felizes demais vivendo como piores na educação, na saúde entre outras que são tantas que se for falar esse comentário vai sair é um livro. E não adianta falar que vai ser ruim a divisão, porque ninguem prever o futuro de como realmente vai ser. Nunca ouvir falar de estados que foram divididos e ficaram piores do que eram. Quando tocantins-goias e mato grosso se dividiram só continuaram a crescer. Hoje Tocantins cada interior tem uma faculdade pública e aqui no Pará, tem cidade que nem delegacia tem, pior é faculdade. Onde está a UEPA? Sem falar das greves dos professores e o estado diz que não tem como aumentar salário e quem sofre com isso somos nós os jovens sem premissas de um futuro melhor. Mais um motivo de divisão tambem. E nu adianta dizer ” Vai ficar a mesma, não vai mudar em nada”. Sim pode ser e pode não ser tambem a gente só vai saber se dividir, ou prefere deixar do jeito que ta???

  9. Denise Responder

    A vantagem principal da divisão seria reduzir a área de atuação do poder público, pois teríamos menores áreas subordinadas aos governadores. Isto proporcionaria melhor gestão dos estados. O que se questiona é o aumento da massa burocrática, pois um novo estado traz consigo governador, vice-governador, assembléia legislativa, polícia militar do estado e muitos outros órgãos. Vai criar cargos para políticos? Vai.. porém vai criar cargos para servidores públicos tambem… quantos e quantos concursos públicos vão gerar, mais emprego. Aos que são contra pergunto vc prefere ganhar 1000 reais como aux. administrativo do município ou mais de 6.000 mil reais como analista da união? Sem falar de analista tributário, procurador, auditor fiscal que chegam de 10 a 16 mil reais. Otima alternativa pra quem faz direito, administração. E mesmo quem tem só ensino médio, o salario é com certeza mais alto do que trabalhar no município. Mas se estão felizes com os miseros salários que vocês ganham, vote em “NÃO” e continuem nesta mesma miséria que está. Porque os que são contra estão felizes demais vivendo como piores na educação, na saúde entre outras que são tantas que se for falar esse comentário vai sair é um livro. Os que são contra tem uma mente tão restrita que não sabem das vantagens que vão ter a eles mesmos, e a ambos os lados. Simplesmente não procuram uma visão ampla de benefícios que podem gerar. E não adianta falar que vai ser ruim a divisão, porque primeiro nunca ouvir falar de estados que foram divididos e ficaram piores do que eram. Quando goias e mato grosso se dividiram só continuaram a crescer. Hoje Tocantins cada interior tem uma faculdade pública e aqui no Pará, tem cidade que nem delegacia tem, pior é faculdade. Onde está a UEPA? Sem falar das greves dos professores e o estado diz que não tem como aumentar salário e quem sofre com isso somos nós os jovens sem premissas de um futuro melhor. Mais um motivo de divisão tambem. E nu adianta dizer ” Vai ficar a mesma, não vai mudar em nada”. Sim pode ser e pode não ser tambem a gente só vai saber se dividir, ou prefere deixar do jeito que ta???

  10. diegofritzberg Responder

    EU DIGO NÃO E NÃO…

    Ei blogueiro, tu esqueceu de dizer que apenas 38 % querem a divisão, contra 58% que não querem!
    para um Mês de campanha e 20 % percentuais de diferença, assim como um espaço na tv estremamente reduzido, Tá perdida essa campanha para os divisissionistas.

    Quero ver o Giovanne e o sanduba pisarem em Belém para se queimarem mais ainda… Idiota é quem está gastando dinheiro com a campanha.

  11. Marcos Responder

    Isso é só o começo, principalmente com essa propaganda mentirosa do Duda MeiaOnça.
    É muito dinheiro, isso só comprova a ganancia dos politicos, que não tem um pingo de consideração pelo povo.
    Essa propaganda do Duda é um atestado da ganancia dos corruptos, Dudu, pede pra ele fazer outra porque essa não colou. Porque eles não procuraram tentar aumentar a receita do Estado? Eles estão esquecendo de dizer que se essa grana vier mesmo, vai ser dividido por trez. Me angana que eu gosto.
    NÃO E NÃO NINGUÉM DIVIIDE O PARÁ.
    Outra que dá para perceber, não existe paraense a altura para o Duda, não. Porque buscar gente de fora para fazer a propaganda. É por isso que vcs estão pagando caro, muito caro para o caixa dois numero 1 do BRASIL.

Deixe seu comentário