Parauapebas: Semsa começa vacinar adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidades contra Covid-19

A imunização começou nesta quarta-feira (1º), na Escola Chico Mendes, no Bairro Cidade Nova. Nesta quinta (2), será realizado um mutirão para imunização contra a doença
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A Secretaria Municipal de Saúde de Parauapebas (Semsa) iniciou, nesta quarta-feira (1º), a imunização da primeira dose da vacina contra a Covid-19 em adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidades, deficiência permanente (física, sensorial ou intelectual), assim como disponibiliza a repescagem para as gestantes e puérperas. A vacinação está sendo realizada na escola Chico Mendes, no Bairro Cidade Nova.

Nesta quinta-feira (2), será realizado um mutirão para aplicação da primeira dose da vacina para esse público e também estará disponível a aplicação da segunda dose para o público elegível que está agendado até o dia 5 de setembro ou que perdeu o prazo da sua segunda dose.

Nesta quarta e sexta-feira, a imunização será 9h às 14h. Na quinta-feira, o mutirão de vacinação será 16h às 21h.

No sábado (4), o horário será de 9h às 17h. Poderão se vacinar jovens com limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas; com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir mesmo com uso de aparelho auditivo; com baixa visão ou cegueira (considera-se baixa visão ou visão subnormal); e com alguma deficiência intelectual permanente, que limite as suas atividades habituais.

Para se imunizar, é obrigatório que todos apresentem os originais e cópias de um documento de identificação com foto, como RG ou carteira nacional de habilitação (CNH), além do cartão do SUS, carteira de vacina e comprovante de residência. As grávidas e puérperas, de acordo com a Nota Técnica 02/2021 – SECOVID/GAB/SECOVID/MS, precisam apresentar a prescrição médica, no qual a paciente esteja autorizada a receber a dose do imunizante, assim como o cartão do pré-natal.

As puérperas também precisam apresentar um documento que comprove o parto nos últimos 45 dias, como certidão de nascimento do bebê ou registro de alta hospitalar pós-parto. A Semsa observa que também está disponível a aplicação da segunda dose da vacina para o público elegível. Segundo a secretaria, cerca de 14 mil pessoas estão com a segunda dose da vacina contra a Covid-19 atrasada em Parauapebas.

A Semsa chama a atenção para a importância de completar a imunização, para prevenir formas graves da doença e controlar a pandemia no município, que é um dos mais afetados pela enfermidade no estado.

Tina DeBord – com informações da Ascom PMP