Parauapebas: rica cidade onde não se tem áreas de lazer

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Quem conhece a economicamente movimentada cidade de Parauapebas convive com uma rotina inevitável, a falta de lazer. Quem chega à cidade vê em cada esquina a movimentação dos barzinhos onde freqüentemente as pessoas se encontram para um momento de descontração, pode ir se contentando que esta é uma das poucas opções de lazer disponíveis na cidade.

Existem alguns “point’s” voltados para a dança, mas só abrem aos finais de semana e não conseguem atender a demanda de uma cidade visivelmente cheia de jovens e adultos que procuram sair da rotina.

As minúsculas praças da cidade estão sempre lotadas, o que dificulta até andar ou mesmo sentar nos bancos da praça nos finais de semana. Os jovens extravasam sua energia com os sons ligados em alto volume e faltam furar o asfalto de tanto circular nas Praças.

Nos dias de sol a população pode se refrescar no belíssimo ambiente do City Park, um local agradável com piscina, tobogãs e ainda apreciar as águas do Rio Parauapebas. Mas infelizmente no inverno o local fica praticamente deserto.

Apesar dos esforços da Secretária de Cultura da cidade, na realização dos eventos que incentivam a população a sair de casa e valorizar o que os talentos locais produzem, a falta de um ambiente adequado desmotiva a participação da população.

Existem as tradicionais festas do calendário da cidade como o Carnaval patrocinado pela Prefeitura, a festa de São Sebastião padroeiro da cidade, o aniversário de Parauapebas que ocorre em Maio, Festa Junina e a festa do milho em junho, a Feira Agropecuária que acontece em Setembro e alguns shows de bandas e cantores, mas que não ocorrem com periodicidade.

O parque zoobotânico em Carajás, distrito de Parauapebas, onde é necessário autorização da Vale e do Ibama para conhecê-lo, apesar de ser belíssimo e agradável, quem já foi uma vez, só volta por pura falta de opção, dificilmente algo muda no local.

O Cine Teatro está à disposição mais de quem mora em Carajás, a burocracia para subir a serra é um desincentivo para quem pretende assistir algum filme, que acaba preferindo ficar em casa e assistir aos tradicionais programas de TV aberta, a cabo ou mesmo locadoras que muitas vezes possibilitam mais rapidamente os últimos lançamentos em filmes.

Alguns moradores da cidade apontam a carência de locais a céu aberto para passeios em família, como bosques, praças maiores e mais arborizadas com playground, pista de skate, quadras poliesportivas onde se possa ao mesmo tempo praticar esporte, fazer passeios e piquenique, ou levar os filhos para brincar, teatro, cinema, museu, locais públicos para banho.

Com base na Constituição Federal de 1988, o direito social ao lazer, como direito de todos é responsabilidade do Município, dentro de sua função social como entidade titular de competências próprias destinadas a satisfação dos interesses locais dos munícipes, lembrando aos empresários investidores que em Parauapebas sobra dinheiro no bolso e falta opção de lazer.

Texto de Rosangela Sampaio – Blog Espaço Aberto Pebas

Publicidade