Parauapebas empata sem gols contra o Independente Tucuruí no estádio Rosenão e segue sem vencer no Parazão

Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas

O Parauapebas Futebol Clube (FFC) entrou em campo na noite desta quarta-feira (24/01) valendo pela terceira rodada do Parazão 2018. Apesar da partida ser no estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, o PFC não conseguir marcar e ficou no empate sem gols diante da boa equipe do Independente Tucuruí. Com o resultado, o Gigante de Aço foi a dois pontos na Chave A2, ficando na terceira colocação, enquanto que o Galo Elétrico segue invicto com sete pontos na Chave A1, em segundo lugar.

O Parauapebas volta a campo contra o Águia de Marabá, no próximo sábado (27/01), às 16h, no estádio Rosenão. Já o Independente encara o São Raimundo no próximo domingo (28/01), às 18h, no estádio Jader Barbalho, o Barbalhão, em Santarém.

O jogo: Parauapebas 0 x 0 Independente

Afim de buscar a primeira vitória no Parazão 2018, o PFC se atirou no ataque no início de partida. Em uma bola alçada na área, o atacante Monga trombou com a zaga e pediu pênalti no lance, o árbitro Rafael Rodrigues da Silva mandou seguir a jogada. Instantes depois, em outra descida pela direita, a bola sobrou para Rafinha, que disparou e a zaga desviou para escanteio. O Independente deu troco com Léo Rosa, que avançou e disparou por cima da meta de Bruno.

Depois de mais uma tentativa do Galo Elétrico, a bola sobrou para Léo Rosa, que disparou um chute forte cruzado, ninguém alcançou, perdendo a chance. O goleiro Paulo Rafael fez uma boa reposição de bola e deixou o atacante Raygol livre na direita, mas o cruzamento saiu nas mãos de Bruno. Em uma bobeira geral da zaga do PFC, Fabricio roubou a bola e ficou de cara para marcar, o meia do Galo Elétrico chutou para fora.

Muito melhor na primeira etapa, o time de Tucuruí chegou novamente. Após chute de Alexandre Pinho, a bola sobrou no meio da área para Chaveirinho, que parou na defesa de Bruno. O goleiro Paulo Rafael do Independente deslocou o ombro, e teve que ser substituído por Dida.  No final da primeira etapa, muita confusão na beira do gramado. O chamado “Gordinho”, que faz parte da comissão do Independente, acabou expulso e se envolveu em um tumulto com a comissão do PFC.

Na etapa final, o PFC entrou com uma nova postura e tentou marcar logo no início, depois que Monga ganhou pelo alto e a bola sobrou para Wellington Kabeça, que chutou para fora. Leandrinho deu um passe errado, a bola ficou com Evandro, que chutou para a defesa do goleiro Dida. Léo Rosa respondeu e disparou por cima da meta de Bruno. Em outra tentativa do Galo Elétrico, Léo Rosa levantou na área para a cabeçada de Ezequias, que testou sozinho para fora. No último lance de perigo, Helinton pegou uma sobra, quase na pequena área, mas parou na defesa de Dida.  Placar final: Parauapebas 0 x 0 Independente.

“No geral, o jogo foi bom. Primeira meta alcançada, de nove pontos era somar sete, conseguimos. Como eu falei, não corremos risco nenhum e poderíamos ter saído com a vitória se nós tivéssemos um pouco mais de felicidade na finalização”, afirmou Júnior Amorim, técnico do Independente Tucuruí.

“A equipe adversária veio com o propósito de se defender, todo mundo atrás da linha da bola, se defendeu bem, foi eficiente, nós massacramos o adversário e infelizmente o gol não saiu. Ninguém prometeu que seria fácil e cabe a nós trabalharmos. Nós temos enfrentado maratona de jogos terríveis, viagens longas e hoje ficou nítido que no segundo tempo o nosso time cansou, em função de noites mal dormidas, viagens de ônibus. Mas vamos enfrentar isso ai porque o Campeonato Paraense é muito difícil, um campeonato muito duro, mas sabemos o caminho das pedras e a gente vai lutar muito para alcançar os objetivos que traçamos”, disse Léo Goiano, técnico do Parauapebas.

FICHA TÉCNICA

PARAUAPEBAS: Bruno; Tiago Baiano, Cris, Rodrigo e Rafinha; Max Carrasco, Wellington Kabeça, Augusto Recife e Evandro (Ângelo); Monga (Helinton) e Rogério Maranhão (Maninho). Técnico: Léo Goiano

INDEPENDENTE: Paulo Rafael (Dida); Léo Rosa, Charles, Ezequias e Kabecinha; Alexandre Pinho, Leandrinho, Chicão e Fabrício (Guly Aguiar); Raygol e Chaverinho (Sheldon). Técnico: Júnior Amorim

Árbitro: Rafael Rodrigues da Silva

Assistentes: Ederson Brito de Albuquerque e Ivaldo Oliveira dos Santos

Quarto-árbitro: Elerson Fernandes da Silva

Cartões amarelos: Rodrigo e Augusto Recife (Parauapebas); Fabrício (Independente)

Local: Estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão

%d blogueiros gostam disto: