Pará não emplaca representante entre as cidades mais conectadas do país

Apesar de não ter nome no “Top 100”, estado conta com Acará e Belém liderando indicadores de mobilidade e acessibilidade e Parauapebas ganhando em segurança em toda Região Norte.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Pelo segundo ano consecutivo, o estado do Pará não emplaca um município sequer no pelotão principal das cidades mais conectadas do país, que contém 100 representantes que funcionam como espécie de simbiose do que o país tem, teoricamente, de melhor em termos de infraestrutura urbana. O Blog do Zé Dudu se debruçou sobre as 120 páginas do estudo completo elaborado pela prestigiada consultoria de negócios Urban Systems, intitulado “Connected Smart Cities”, e que foi divulgado ontem (8) em evento concorrido com autoridades políticas e empresariais de diversos segmentos da economia.

O ranking é produzido há cinco anos e, segundo a Urban Systems, “envolve empresas, entidades e governos em uma plataforma que tem por missão encontrar o DNA de inovação e melhorias para cidades mais inteligentes e conectadas umas com as outras, sejam elas pequenas ou megacidades”. A cidade de São Paulo é a primeira da lista nesta edição, que também é dominada por localidades paulistas e da Região Sul.

O desempenho dos municípios é apresentado em quatro recortes: geral, por eixo temático, por região e por faixa populacional. O estudo é composto por indicadores de 11 principais áreas básicas: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo, governança e energia

A última vez em que um município do Pará teve privilégio de estar entre os 100 principais do país por conseguir inter-relacionar esses quesitos foi em 2018, quando Belém, capital paraense, apareceu com 24,432 pontos de um total de 40 possíveis. Naquele ano, a capital figurou em 85º lugar, posição melhor que em 2017, quando esteve em 86º.

Consolo

Nem tudo está perdido. No detalhamento por subindicadores, alguns municípios do estado despontam na compilação dos dados, que foram coletados tendo como ano-base 2017, 2018, 2019 e 2020 (primeiro semestre). Acará e Belém, por exemplo, aparecem como 6º e 7º melhores do país em acessibilidade e mobilidade no listão de agora. Nesse quesito, aliás, o ranking é dominado pelo Pará: dos 20 melhores do país, metade está aqui.

No recorte de tecnologia e inovação, Belém é o 34º melhor do país. Em educação, Breves é o 52º melhor. Já em empreendedorismo, a capital paraense é 20ª e conta com reforço de Santarém, na 53ª posição; Paragominas, na 96ª; e Tucuruí, na 98ª. Belém também é destaque em economia, na 93ª colocação, enquanto Parauapebas é considerado o município mais seguro de toda a Região Norte e ocupa a 28ª colocação nacional.