Multas por falta de máscara são aplicadas no segundo dia de lockdown em Canaã dos Carajás

Barreiras e fiscalização rotativa registraram movimento reduzido de carros e pessoas no centro da cidade
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O segundo dia de lockdown em Canaã dos Carajás foi de ruas quase vazias. De acordo com a polícia militar, algumas pessoas flagradas sem o uso de máscaras foram multadas. Um homem que não conseguiu justificar a saída de casa, também foi notificado. Por determinação do decreto estadual, que entrou em vigor nesta terça-feira,19, a circulação de pessoas nas ruas, sem justificativa, está proibida. A medida mais rígida para o isolamento social tem o objetivo conter o avanço do novo coronavírus (covid-19) no Estado.

As barreiras fixas e as fiscalizações rotativas, realizadas por policiais militares e agentes de órgãos de fiscalização, foram colocadas em pontos estratégicos de Canaã, como na Avenida Weyne Cavalcante. A Policia Militar informou ainda que o movimento foi bem reduzido na manhã dessa quarta-feira,20. A maior circulação de veículos foi registrada perto de supermercados e feiras. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Pará, Canaã atingiu nesta terça-feira, 19, quase 50% (49.3) do índice de isolamento social. A meta ideal é 70%.

O Comandantes da Policia Militar, Rafael Guimarães, chamou atenção de pessoas que estão circulando pelas ruas sem máscara. “Muitas pessoas foram notificadas hoje por não estarem utilizando a máscara. Lembrando que ao sair da casa tem que utilizar a máscara mesmo quem estiver de moto ou de carro. Só saiam de casa se for para adquirir alimento ou trabalhar em atividades essências. O objetivo maior é conseguirmos passar por essa pandemia”, ressaltou Guimarães.

O decreto estabelece que as atividades comerciais não essenciais devem permanecer com os estabelecimentos fechados e com os serviços suspensos nesse período. Sair de casa só é permitido se for para trabalhar em atividades essenciais, comprar alimentos, medicamentos ou produtos de higiene, ir ao banco para saque e depósito ou fazer consultas e exames médicos. Em todos esses casos é necessário apresentar um documento que justifique a saída da casa.

Publicidade