Avanço do novo coronavírus em Tucuruí ameaça aldeia Assurini

Cinco índios da aldeia já foram acometidos pela Covid-19 e outros 30 estão com suspeita da doença
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O avanço do novo coronavírus em Tucuruí, no sudeste do Pará, ameaça a aldeia indígena dos Assurini, onde cinco índios já foram infectados pela doença. Em reunião por videoconferência ontem (19) com representantes da Eletronorte, o prefeito do município, Arthur Brito, cobrou apoio da empresa no combate a Covid-19 na região dos lagos e também na aldeia indígena.

“Se nós não cuidarmos deles [índios], ninguém os fará”, argumentou o prefeito, informando que o número de casos suspeitos na aldeia subiu para 30.

Segundo Brito, a situação é preocupante e as autoridades precisam agir, antes que a situação fique ainda mais grave. Durante a reunião, os representantes da Eletronorte se colocaram a disposição em contribuir com possíveis investimentos na estrutura de saúde do município, para atender pacientes com Covid-19.

Nesse sentido, Artur Brito destacou que é preciso maior investimento na Atenção Básica e na compra de medicamentos e respiradores. Ele também acrescentou que o município precisa de uma UTI aérea, para transportar para outros centros mais avançados os casos mais graves da doença.

A reunião virtual contou ainda com a presença de representantes dos municípios da Região do Lago de Tucuruí e do Ministério Público. Ao final da reunião, os representantes da empresa disseram que as demandas levantadas serão avaliadas para que possam ser atendidas.

(Tina Santos)

Publicidade