Mulher é vítima de tentativa de feminicídio na cidade de Tailândia

Por pouco Maria Ribamar da Silva não é assassinada a golpes de facão. O agressor, preso pela PM, diz não lembrar de nada
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

Maria Ribamar da Silva, de 21 anos de idade, está internada na Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) do Hospital Geral de Tailândia, no nordeste do Pará, desde a tarde de sexta-feira (7), quando sofreu tentativa de femicícidio. A mulher teve decepada a mão esquerda.

O principal suspeito foi preso na manhã desta segunda-feira (10), pela Polícia Militar. Adelson de Jesus Aragão, ex-companheiro da vítima, relatou aos policiais não se lembrar do crime e decidiu se entregar porque populares tentaram matá-lo.

Na tarde de sexta-feira, por volta de 15h, Maria Ribamar e uma amiga encontraram Adelson em um bar localizado no Bairro Liberdade, uma área de invasão da cidade de Tailândia. “Ele se aproximou de nós e tirou um facão da cintura e disse que iria matar a Maria. Ela correu, mas foi perseguida. Ele acertou duas ‘facãozadas’ nas costas dela”, contou a amiga, que pediu para não ser identificada.

A vítima entrou em uma residência na Rua Uirapuru, onde procurou abrigo em um quarto. Adelson invadiu o local e continuo a sucessão de golpes, até que mulher conseguiu sair do quarto e cair em uma área da casa, enquanto ele fugia.

Maria teve decepada a mão esquerda e com potencial restrição na mão direita. Também recebeu golpes no ombro, cabeça e braço. Um dos irmãos da vítima relatou que o relacionamento entre os dois terminou há dois meses. “Ele não aceitava isso. E fazia ameaças, mas ela não acreditava”, contou.

(Antonio Barroso)

Publicidade