Jogador morre após choque em muro durante uma partida de futebol em Parauapebas

Jamilson Santos, o Jamill, natural de Belém, estava disputando o clássico Re-Pa na cidade
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Um caso lamentável ocorreu na última quinta-feira (01) em uma partida de futebol entre amigos na cidade de Parauapebas, sudeste do Pará. Durante o jogo entre Remo e Paysandu, clássico tradicional do estado e que também ocorre no futebol pelada no município, o jogador Jamilson Santos, conhecido como Jamill, de 39 anos, acabou levando a pior em uma dividida e se chocou contra o muro no campo do CTG.

Segundo informações de amigos de Jamill, ele teve uma fratura no crânio, dando traumatismo craniano. Após o momento do choque, Jamilson Santos, que era natural da cidade de Belém, capital do estado, onde foi levado e hospitalizado, não reagiu e seu cérebro parou de funcionar na manhã desta segunda-feira (05), tendo como caso irreversível e a morte encefálica confirmada pelos médicos logo no início da tarde.

Funcionário da empresa Vale, Jamil fez seu nome atuando no futebol de Parauapebas, onde foi campeão jogando pelo Vila Romana e pelo Beira Rio, tendo passagem também pelo Docenorte. Atualmente, estava atuando pelo time do Tigres no futebol de sete, o chamado society, e disputando partidas em vários campos da cidade. O clássico Re-Pa já é um evento tradicional na cidade e que Jamill participava em todas as edições jogando pelo Clube do Remo, seu time de coração.

A notícia do óbito de Jamil se espalhou nas redes sociais e logo os amigos lamentaram a sua morte. Jamilson Santos deixou esposa e dois filhos. Um de seus amigos particulares, Fábio Souza, mais conhecido como Mestre Primo, ficou muito abalado com a morte de seu parceiro de futebol e também do samba e pagode, já que após os jogos, rolava uma boa resenha entre os amigos do futebol pelada.

“Eu tinha uma admiração enorme pelo Jamill. Era um cara diferenciado, sempre companheiro. Ligava pra galera da bola articulado quem seria a barca dele. Fazia piada com a rapaziada, mandava os áudios nos grupos dizendo quem estava melhor pra apostar, não pra saber o melhor jogador e sim que estava afim da resenha no final. Todos nós no futebol gostamos de ganhar sempre, mas ele queria sempre a resenha perdendo ou ganhado”, disse Mestre Primo.

O Parauapebas Futebol Clube (PFC), time profissional da cidade, que vai disputar a Segundinha do Parazão, divulgou uma nota de pesar sobre o falecimento de Jamilson Santos, lembrando do histórico positivo que Jamill fez no futebol amador dentro do município e sobre o amor que ele tinha pelo esporte parauapebense. O corpo de Jamilson Santos vai ser enterrado nesta terça-feira (06), em Belém.

“Estou aqui relembrando alguns momentos que tivemos e dar tristeza toda dessa tragédia. Tiramos a seguinte conclusão: aproveitar a família e os amigos ao máximo, trocar brigas e intrigas por brincadeiras, carinho e respeito. Aproveitar ao máximo todo o tempo ao lado de quem a gente gosta de estar. Essa vida é passageira e só vai nos restar lembranças. Você vai fazer falta mano, nas peladas e principalmente nos nossos pagodes da resenha”, afirmou emocionado o Mestre Primo.

Por Fábio Relvas