Jeová nomeia secretário e controlador, mas se cala sobre intervenção judicial

O motivo do afastamento imediato se deu por conta da contratação da empresa Total Serviços de Limpeza Urbana e Iluminação Pública para a implantação de mil lâmpadas de Led no município de Canaã dos Carajás
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

A notícia sobre o afastamento do Secretário de Obras, o ex vereador Wilson Reis e do Controlador Geral Interno do Município de Canaã dos Carajás, Altair Vieira da Costa, logo se espalhou e o prefeito Jeová Andrade agiu rápido em providenciar os novos substitutos.

Publicado no Diário Oficial dos Municípios na manhã desta terça-feira (10), Edson Sousa Silva é quem assume a SEMOB (Secretaria Municipal de Obras) e Márcio Aguiar Mendonça foi nomeado para a CGIM (Controladoria Geral Interna do Município).

A decisão de afastar os agentes públicos foi do Juiz Lauro Fontes Júnior, titular da 1ª Vara Cível e Empresarial de Canaã dos Carajás, que acatou pedido do Ministério Público.

O motivo do afastamento imediato se deu por conta da contração da empresa Total Serviços de Limpeza Urbana e Iluminação Pública para a implantação de mil lâmpadas de Led no município. Segundo a decisão, o valor previsto no contrato está incompatível com o que é praticado no mercado, indicando um superfaturamento. Além disso, o preço das concorrentes no mercado representa cerca de 1/3 do valor contratado para a realização dos serviços.

A decisão determinou ainda a suspensão dos contratos e o bloqueio de bens dos envolvidos.

Até o momento, a prefeitura municipal que ainda pode recorrer da decisão, não havia se manifestado sobre o assunto.

José Wilson dos Reis, também conhecido como Wilson do Líder, estava a frente da SEMOB desde outubro de 2017, após não conseguir a reeleição para vereador no pleito de 2016 pelo MDB,  ele e Altair Vieira não foram encontrados pela reportagem.

Os novos nomeados não integravam o quadro de servidores das respectivas pastas.

Entenda o caso
Em maio deste ano, a prefeitura de Canaã dos Carajás investiu cerca de R$ 2,7 Milhões (Dois milhões e setecentos mil reais) em iluminação com lâmpadas de Led na cidade. As novas luminárias, segundo o, na época, secretário de obras, Wilson Reis, representaria  mais eficiência na iluminação pública e maior economia no consumo de energia elétrica. A previsão é que em um prazo de 60 dias, mil novas lâmpadas fossem implantadas na cidade, chegou-se ainda a se cumprir cerca de 70% da meta.

A vigência do contrato para a prestação de serviços que se iniciou em 21 de maio seguia até o dia 30 de dezembro de 2018.

O problema, é que de acordo com o Juiz Lauro Fontes, houve superfaturamento nos valores, os preços  da empresa Total Serviços de Limpeza Urbana e Iluminação Pública – EIRELI-EPP, estariam incompatíveis com os praticados no mercado. Sendo que o  preço dos concorrentes no mercado corresponderia a 1/3  da contratação ora realizada, por meio do que se denomina, segundo o magistrado, de carona de licitação.

Relacionados