Pará

Jaderzinho é o novo presidente do MDB no Pará; Priante é vice

Chapa foi eleita hoje (31), por aclamação, na convenção estadual do partido, que mais do que nunca está entre família. Legenda ainda ganhou mais dois deputados

Por Hanny Amoras – de Belém

O diretório estadual do MDB no Pará está agora sob o comando do empresário e diretor-presidente do Grupo RBA, Jader Barbalho Filho, o Jaderzinho. Ao lado dele, como 1º vice-presidente, o deputado federal, José Priante, primo do senador Jader Barbalho. Ainda fazem parte da executiva regional a deputada federal Elcione Barbalho, 2ª vice-presidente; e Parsifal Pontes, chefe da Casa Civil do Governo, como 3º secretário e que tem como adjunto Roberto Zahluth Carvalho.

“Deixo de ser presidente regional e continuo apenas como ‘Dr. Jarde’, como me chamam, e passo a presidência para Jader Filho,” anunciou o senador Jader Barbalho, que arrancou risadas de um auditório completamente lotado e calorento. Iniciada quase ao meio-dia, com mais de uma hora e meia de atraso, a convenção foi realizada no auditório João Batista, da Assembleia Legislativa.

Mas Jader Barbalho não fica fora do MDB, como nunca ficou. Ele agora é presidente de honra do partido, uma condição que Jaderzinho disse ter apresentado para aceitar o convite para presidir a legenda. “Meu pai, eu posso lhe dizer que estou na presidência do MDB, mas o senhor será, para mim, eternamente o presidente do partido,” disse Jaderzinho. “A história vai contar que o senhor foi reconhecido e falado como o maior político que este Pará já teve,” acrescentou ele.

O governador Helder Barbalho, o senador Zequinha Marinho (PSC), a deputada federal Elcione Barbalho, 12 deputados estaduais medebistas e da base aliada do governo, prefeitos e vereadores prestigiaram a convenção, onde foi sentida a ausência do líder do MDB na Assembleia Legislativa, deputado Martinho Carmona, que justificou ter marcado outro compromisso para não comparecer. O deputado Chicão, líder do governo na Alepa, estava lá.

Novos medebistas

Na convenção, os deputados Dr. Daniel Santos, presidente da Alepa, e Renilce Nicodemos, ex-Solidariedade, assinaram a ficha de filiação ao MDB. Dr. Daniel saiu do PSDB em 2018, logo após se eleger como o deputado mais votado do Pará. Ajudou Helder Barbalho a vencer no segundo turno das eleições, ganhou confiança e foi alçado à presidência da Alepa, onde não deve ficar muito tempo.

Na convenção, Jaderzinho bateu o martelo sobre o futuro político do Dr. Daniel, ao dar boas-vindas ao parlamentar no MDB. “Se Deus quiser, daqui a dois anos será nosso prefeito de Ananindeua,” vaticinou o novo presidente do partido, cujas palavras foram reforçadas por Helder Barbalho.

Já Renilce Nicodemos trocou o partido do ex-deputado federal Wladimir Costa, hoje um dos maiores inimigos políticos da família Barbalho, para ser a única mulher na bancada do MDB na Alepa, agora com oito parlamentares. Renilce assegurou que “não estou abandonando ninguém e nem sendo ingrata. Apenas seguindo a minha vida política”. O seu marido, vereador Neném (PSL), de Belém, também passará para o MDB, conforme informado na convenção.

Trabalho nos bastidores

Na convenção, Helder Barbalho e o deputado Chicão não falaram abertamente, mas insinuaram que a escolha de Jader Filho para a presidência do MDB sofreu críticas e resistências por ele ser do ramo empresarial e jamais ter exercido um cargo político. A escolha de Jaderzinho teria tornado o MDB num partido feudal, totalmente dominado pela família Barbalho.

“Não há nada que um empresário não possa fazer na política até porque para ser empresário no Brasil tem que ser bom,” disse o líder governista, para quem Jaderzinho sempre foi “um militante político”.

Helder Barbalho foi ainda mais incisivo. “Seguramente, é um equívoco pensar que a chegada de Jader Filho à presidência se deve a uma sucessão de pai para filho”. A escolha feita pelo pai, frisou o governador, deveu-se a dois motivos: a “competência” administrativa e empresarial de Jader Filho e, principalmente, ressaltou Helder, “pela legitimidade daquele que, nos bastidores, tem construído o vigor do partido”.

O governador fez questão de reconhecer o trabalho do irmão durante a campanha eleitoral de 2018, quando Jader Filho praticamente deixou de lado a presidência do Grupo RBA para se dedicar à eleição de Helder. “Ele saiu dos bastidores e passou a ser protagonista das ações do MDB,” afirmou o governador, que agradeceu: “Sabemos o quanto a nossa vitória deve-se ao teu trabalho e a tua luta”.

Antes disso, em seu discurso, Jader Filho confessou que ao receber o convite “me deu um frio na barriga” diante da responsabilidade de presidir um partido “que tem Jader Barbalho como líder”. Mas que depois foi convencido de que reúne condições para conduzir o MDB.

“Hoje, o MDB é o maior partido em número de prefeitos. Temos obrigação de fazer com que esse partido avance, cresça,” disse Jaderzinho, que, juntamente com Helder Barbalho, lançou o desafio aos militantes medebistas para trabalhar no lançamento de candidaturas majoritárias nas eleições municipais de 2020.

Contudo, ficou o aviso do governador: “Nós não devemos inventar candidaturas a partir do princípio de que, por termos um governador, temos que inventar candidaturas”. Para as eleições, orientou Helder, o MDB deve se manter aberto ao diálogo com os demais partidos, porém sem deixar de lado a meta de eleger o maior número de prefeitos e vereadores do Pará no ano que vem.

Deixe seu comentário