Marabá

Inflação em Marabá cai em novembro e volta a subir em dezembro

O Laboratório de Inflação e Custo de Vida de Marabá (Lainc) da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) divulgou nesta segunda-feira (14) os Índices de Preço ao Consumidor de Marabá referentes aos meses de novembro e dezembro de 2018. Os dados servem como indicadores da inflação local.

O Lainc Marabá registrou para o mês de novembro a primeira deflação do ano, nos valores percentuais de -0,01%. Os grupos que tiveram maior participação na variação negativa do índice, com base nos hábitos de consumo da cidade de Marabá, foram: habitação (-0,06%), vestuário (-0,56%), transporte (-0,09%), despesas pessoais (-0,04%) e educação (- 0,10%).

Em contrapartida, os grupos de alimentação (0,74%), artigo de residência (0,04%), saúde e cuidados pessoais (0,03%) e comunicação (0,03%) tiveram uma variação positiva contendo a deflação do mês de novembro.

Essas variações são decorrentes das festas de final de ano e queima de estoque, tendo como destaque a redução nos preços de roupas e calçados masculinos, femininos e infantis e artigos de papelaria.

O acumulado do índice de preço ao consumidor até o mês de novembro foi de 4,36%, mantendo-se abaixo da meta estipulada pelo Banco Central que foi de 4,5%.

Dezembro

No último mês do ano foi registrada uma inflação de 0,52%, sendo um resultado inverso do que foi registrado no mês anterior, caracterizado por uma deflação de – 0,01%.

Os grupos que contribuíram positivamente para o IPC com base nos hábitos de consumo de Marabá foram: habitação (0,15%), vestuário (0,45%), transporte (0,04%), despesas pessoais (0,09%) e educação (0,07%).

Por outro lado, alimentação e bebidas e artigo de residência tiveram uma redução nos preços em seus respectivos grupos de -0,26% e -0,02%.

Por meio da coleta de preços dos bens e serviços que compõem o orçamento das famílias com rendimentos entre 1 a 5 salários é mensurado as variações de preços, sendo os dados coletados nos estabelecimentos comerciais, de prestação de serviços e concessionárias de serviço público.

Com informações da Ascom Unifesspa

Deixe seu comentário