Inaugurado o Hospital Regional de Parauapebas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Na sexta-feira, 01, foi inaugurado o Hospital Geral de Parauapebas. Dia de festa para a administração Valmir Queiroz Mariano. Dia de festa para os usuários da saúde pública municipal.

HGP

O Hospital Geral de Parauapebas recebeu o nome do querido e saudoso amigo Evaldo Benevides Alves. Evaldo, além de pioneiro, foi militante incansável das causas por Parauapebas. Merecida homenagem! Evaldo passa para história de Parauapebas definitivamente e seus feitos, sejam eles na vida pública ou privada, agora jamais serão esquecidos. A família Benevides Alves compareceu em peso ao evento e certamente hoje deve estar feliz pelo reconhecimento dado pela atual administração a um de seus membros mais ilustres.

O hospital ficou lindo. A população compareceu em peso ao evento inaugural e constatou que a obra recebeu o que há de melhor em estrutura e acabamento, como já pode ser visto nas obras entregues pela administração Valmir Queiroz Mariano. A Assessoria de imprensa divulgou um cronograma de funcionamento do novo hospital. Por ele, soube-se que haverá um período de visitas orientadas para associações e entidades e depois higienização para o início dos trabalhos. Até o dia 02 de outubro todos os serviços oferecidos no HGP Evaldo Benevides Alves estarão disponíveis à população, afirma o documento

No palanque várias autoridades políticas discursaram e enalteceram o fato do prefeito Valmir ter concluído a obra. Ele próprio disse ter passado por momentos de desânimo e que até pensou em desistir de concluí-la. Menos mal que não parou e agora a população terá um local digno para a realização dos procedimentos médicos hospitalares.

Fui contra a construção desse hospital desde o início. Cheguei a escrever aqui no Blog sobre isso. Achava à época que o dinheiro investido nele poderia ser usado para a construção de pelo menos 10 postos de saúde nos bairros, totalmente equipados com Raio-X, laboratório e semi-UTIs. Cheguei a falar com o então prefeito Darci Lermen sobre isso. Mas, o 3 pátrias tinha a construção do hospital como carro-chefe de seu governo. Deu no que deu, um rio de dinheiro gasto, dezenas de aditivos e pouco mais de 30% da obra concluída por sua administração.

Veio a eleição, e como não podia deixar de ser, a obra recebeu atenção especial dos candidatos que faziam oposição ao candidato de Darci. Era impossível não citar com desdém a inércia ou morosidade em relação a ela.

Valmir Mariano é eleito e, claro, com compromisso de concluí-la, foi buscar se atualizar sobre a obra. Segundo ele, entre outras, o projeto estava equivocado, a estrutura precisava ser modificada… Mas já tinham sido colocados ali vários milhões de Reais do contribuinte e era preciso concluí-la. No final, com apoio inegável do Ministério Público a obra está finalmente entregue.

Esta será uma daquelas obras que terá alguns pais. Os aliados do anacoreta Darci Lermen, de volta ao município e em plena campanha eleitoral, já reivindica para o grupo a obra do HRP sob a alegação de que Valmir a recebeu 75% pronta. Já os defensores do atual prefeito dizem que ela estava apenas com 30%.

A saúde em Parauapebas, assim como em todo Brasil, passa por dificuldades. Valmir Mariano elegeu a educação e a saúde como carro chefe de sua gestão. Na área da saúde, apesar de ainda não ter conseguido adequá-la como necessário no que tange ao atendimento ao cidadão, compensou com a construção da UPA, reformando e ampliando o Pronto Socorro Municipal, implantando o SAMU, ampliando e reformando ou construindo as Unidades de Saúde da Família dos bairros Liberdade I, Vilinha, Altamira,  Guanabara,  Casas Populares II, Jardim Canadá, Minérios, Palmares I e II, Cedere I, Da Paz, Tropical, Novo Brasil, implantando o Centro de Imunobiológicos e o Centro de Especialidades Integradas.

O Hospital

Distribuído em cinco pavimentos, os serviços oferecidos no HGP serão: maternidade; cirurgias eletivas e de urgência; hemodiálise; UTI. A capacidade total é de 212 leitos. No terceiro piso fica a enfermaria da clínica médica com 50 leitos, sendo cinco deles destinados para pacientes psicossociais.

No segundo piso fica a enfermaria pediátrica e a clínica cirúrgica, totalizando 50 leitos. O setor administrativo do HGP, o Centro de Hemodiálise, que contará com 10 leitos, o Banco de Leite e o Laboratório ficam no primeiro piso. No térreo fica localizado a recepção geral do HGP, o Centro Obstétrico, Centro Cirúrgico, UCI Neo-natal, UTI Adulto, Pediátrico e Neo-natal. Ala de Imagens, estruturada com aparelhos de última geração para realização de Raio-X, Ultrassonografia e Endoscopia, também está montada no térreo.

Centro Obstétrico conta com 50 leitos e é composto por cinco salas de Pré-parto, Parto e Pós-parto (PPP), que possibilitará a presença do acompanhante e as condições adequadas para o desenvolvimento do parto humanizado. Além disso, o centro contará com duas salas cirúrgicas, sala de curetagem e sala para cuidados com os recém-nascidos.

O Centro Cirúrgico é composto por três salas cirúrgicas para atendimentos de cirurgias eletivas ou de urgência, sendo uma destinada para cirurgias de alta complexidade e as outras duas para média complexidade.

A UTI Neo-natal está totalmente equipada com aparelhos de última geração e disponibiliza de cinco berços para internação e mais dois exclusivos para o isolamento, já a UCI Neo-natal contará com 10 leitos e a UTI infantil disponibilizará cinco, enquanto na UTI de adulto serão 10 leitos.

No subsolo fica a entrada de emergência de trauma onde serão disponibilizados 10 leitos de observação. Os setores de almoxarifado do hospital, cozinha, nutrição, lavanderia e central de esterilização também ficam neste pavimento.