Homem executado na madrugada deste sábado (24) estava a trabalho em Parauapebas

Ele foi assassinado com tiros pelas costas quando caminhava por uma avenida do Bairro Nova Carajás
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A Polícia Civil de Parauapebas, por meio do Departamento de Homicídios da 20ª Seccional Urbana, ficou de requerer imagens das câmeras de segurança das residências nas imediações da torre de telefonia celular às margens da Avenida Henrique Andrade de Mota, próximo ao lago do Bairro Nova Carajás, onde Franciney Nascimento Batista, de 30 anos de idade, foi executado com três tiros pelas costas. O crime aconteceu por volta das 00h10, da madrugada deste sábado (24).

Ao que tudo indica, ele caminhava com uma latinha de cerveja na mão pelo acostamento da avenida, no sentido lago-centro do bairro, quando foi surpreendido pelos assassinos, que estariam de moto ou carro, atirando nele à traição, atingindo-lhe na cabeça e nas costas.

Minutos depois de ouvidos os estampidos dos disparos, um morador do perímetro não identificado ligou para a Polícia Militar, que se dirigiu ao local e, constatando que uma pessoa havia sido assassinada, avisou a Polícia Civil. A PC esteve na cena do crime fazendo os primeiros levantamentos, assim como a equipe de remoção do Instituto Médico Legal (IML) e um perito do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPCRC). 

Nos bolsos de Franciney Batista não foram encontrados documentos. Porém, pela agenda do celular que estava em um deles, a polícia conseguiu contato com sua mãe, em Concórdia do Pará, no nordeste do estado. A mulher reconheceu e identificou o filho pelas fotos enviadas. Ela informou que ele morava em Tailândia e que Franciney estava em Parauapebas há menos de 60 dias, a trabalho. (Caetano Silva)