Notícias

Grafite e consciência ambiental colorem escola em Marabá

Quando arte e educação andam juntas, o resultado sempre é positivo. Em Marabá, no sudeste paraense, uma oficina de grafite transformou o ambiente da Escola de Ensino Fundamental Doralice de Andrade Vieira. Com o tema “Água”, a oficina foi realizada pelo Projeto Comitê Ambiental Escolar, desenvolvido pela Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), em parceria com a Caixa Econômica Federal. As ações foram desenvolvidas durante dois meses na escola.

Em março, os alunos aprenderam a teoria e as técnicas da grafitagem, e em abril colocaram em prática os ensinamentos. Com o material nas mãos e os conceitos de preservação na cabeça, os alunos ajudaram na transformação do ambiente escolar. O muro virou painel para arte, com mensagens de conscientização sobre os recursos naturais.

De acordo com a diretora da escola, Maria da Consolação Santos, o colorido nas paredes com mensagens de conscientização deixou a escola mais bonita. “Pra nós, é muito gratificante receber esse projeto, até mesmo porque a escola estava com alguns problemas de revitalização. Algumas partes estavam com as cores saindo, com umas rachaduras na parede, e a oficina acabou resolvendo isso. A gente conseguiu dar uma nova cara para a escola”, informou.

Além da orientação sobre a importância da preservação e do consumo consciente da água, os estudantes aprenderam a diferença entre grafite e pichação, disse o aluno Saimon Júnior. “Eu gostei muito dessa oficina, porque a gente sabe desenhar, e aqui aprendemos a aperfeiçoar. E a diferença entre pichação e grafitagem é que a pichação fala sobre palavras ofensivas e desrespeita leis. O grafite ensina algo, tem uma mensagem. E os desenhos explicam que não podemos desperdiçar água”, ressaltou.

Percepção – O artista visual Bino Souza, que ensinou algumas técnicas do grafite para os alunos, destacou a importância dessa atividade dentro do ambiente escolar. “Eu acredito que é muito válido poder trabalhar o grafite na sala de aula. Para os alunos poderem entender o que é o grafite, o que é pichação, como as duas coisas se desdobram. É uma técnica superinteressante, porque faz os alunos trabalharem o desenho, a percepção, e pensar nessas formas de como poder melhorar o seu espaço. E o grafite é isso, é essa mudança de espaço, diferenciação do espaço urbano, e trazer isso pra dentro da escola é essencial”, afirmou o instrutor da oficina.

A Cosanpa desenvolve muitos projetos voltados para a preservação da água e do meio ambiente, buscando conscientizar a comunidade escolar por meio de ações educativas. O Comitê Ambiental Escolar é apenas uma das ações realizadas pela Assessoria de Programas Sociais da Companhia. “Esta foi mais uma atividade da Cosanpa que veio despertar nos alunos um talento que talvez eles nem conhecessem, mas com esta oportunidade eles descobriram a grafitagem, e ainda aprenderam a importância de preservar o meio ambiente”, enfatizou a professora Patrícia Lira.

(Cosanpa / Agência Pará)

Deixe seu comentário