Parauapebas

Governo itinerante estará em Parauapebas nos dias 24 e 25 de outubro

O presidente do PSDB em Parauapebas, José Rinaldo de Carvalho, confirmou em seu twitter (@zerinaldo) que o governador Simão Jatene estará em Parauapebas nos dias 24 e 25 de outubro …

O presidente do PSDB em Parauapebas, José Rinaldo de Carvalho, confirmou em seu twitter (@zerinaldo) que o governador Simão Jatene estará em Parauapebas nos dias 24 e 25 de outubro para mais uma ação do governo itinerante com todo o aparato governamental, assim como aconteceu em Marabá. José Rinaldo afirmou ainda que durante a vinda do governador a ACIP deve fazer uma grande ação cidadania, com emissão de documentos, consultas médicas e vacinação para os moradores de Parauapebas e região.

20 comentários em “Governo itinerante estará em Parauapebas nos dias 24 e 25 de outubro

  1. Vicente Reis Responder

    É impressionante o modo de raciocinar de certas pessoas.

    Achar que vai mudar algo – para o plebiscito – uma visita de 3 dias do Governador. Companheiro, ele vem porque a visita foi bem articulada pelo Zé Rinaldo e pelo Valmir da Integral.

    Precisamos estreitar os laços com o Governo sim. Ganhando ou perdendo o plebiscito. Até porque mesmo que ganhemos, não vai ser assim, do dia pra noite, não. O plebiscito não tem força de criação de nada, é uma consulta de popular. Quer dizer, que guardados todos os trâmites, ainda vai demorar pra Carajás vir (e virá!). Por isso, não podemos deixar que se repita o mesmo erro que foi cometido quando o governo municipal, estadual e federal eram petistas e isso não nos adiantou de coisa alguma.

    Seu Valmir (e o Zé) está certo. Se perdermos, não podemos permitir a alienação que se seguirá à derrota. Se vencermos, não podemos perder um parceiro tão importante por picuinhas.

  2. Anonimo Responder

    Acessem o blog A Perereca da Vizinha, da jornalista Ana Célia Pinheiro, colaboradora da campanha de mídia do Jatene, à época da campanha eleitoral, e leiam o restante da postagem a respeito da interdição do edifício Wing, em Belém, por abalo em um dos pilares de sua estrutura.

    “Para ajudar o nosso brioso MP, deixo aqui a informação de que os arquivos deste blog, relativos e a 2006 e a 2007, possuem uma alentada coleção de reportagens acerca do impressionante aumento patrimonial de um cidadão chamado Eduardo Salles, que vem a ser sobrinho do governador Simão Jatene.

    Uma busca aos arquivos processuais da Justiça Federal no Pará também trará aos nossos promotores muito a investigar.

    Isso sem falar, é claro, das transações relacionadas à venda da Celpa e às doações eleitorais, nas últimas campanhas ao Governo.
    Mas voltemos ao fator Izabela.

    Penso que a filha de Jatene, quer por gostar de holofotes, quer por querer ajudar o pai, ou quer por, genuinamente, se interessar por questões sociais, acabou por abrir um flanco que, se bem explorado, poderá abalar o Governo – e de forma imprevisível.”

  3. Evaldo Benevides Responder

    Espero que a passagem do governador por Parauapebas resolva pelo menos um dos nossos gravissímos problemas, visto que no momento nós da região sul e nordeste do estado, entedemos essas visitas como campanha para deixar tudo como está, ou seja, sem a emancipação política das regiões citadas. Que tal resolver o problema da falta sucessiva de energia?

  4. Jose Rinaldo Responder

    Zé, quero fazer uma correção. A respeito do governo itinerante, realmente vai acontecer nos dias 24,25 e 26, a correção é em relação a ação cidadania, não vai ser a ACIP que realizará o evento, acho que me expressei mau ao responder o Demerval Moreno, quando me perguntou, que ficou sabendo que não ia haver a ação cidadania esse ano, e me pediu para confirmar.- Disse que estava um pouco afastado da ACIP, pois estava montando o PSDB, mas que iriamos fazer uma grande ação nos dias 24,25 e 26.
    Quero corrigir o seguinte:
    Essa ação não é a ação cidadania que fazemos no mês de dezembro, ela acontece paralelamente ao governo itinerante do Jatene em quase todos municipios onde teve o governo, e essa ação se chama – Presença viva e o Propas, realmente é uma ação que atende saúde, educação, documentação e cidadania, ela vai estar presente independente da ACIP, claro que se ela quiser contribuir em ser voluntaria, estará aberto não só a ela mas a todos que quiserem participar e serem voluntarios.
    Quanto ao governo itinerante, acho que foi uma vitória nossa, pois nunca tivemos um governo despachando de Parauapebas, sempre de outros municipios aqui do sul e sudeste do Pará,e uma reclamação nossa que fiz diretamente com ele que queriamos mais reconhecimento de Parauapebas, e apresentei uma lista de reividicações, acho sim, que devemos receber e receber bem, pois é a hora de mostrarmos o que é nossa cidade e região, seu potencial e que realmente nos falta. Tenho certeza que o governador Jatene nos ouvirá e atenderá, anuciando assim na medida do possivel, os nossos anceios e reividicações, acho sim, se mantermos unidos e reividicações tangiveis vamos ter sucesso nos nossos pleitos e que serão de todos nós, que queremos sempre o bem dessa cidade e região.
    abçs
    Jose Rinaldo

  5. Lidio Oliveira Responder

    O Barbeiro

    O florista foi ao barbeiro para cortar seu cabelo.
    Após o corte perguntou ao barbeiro o valor do serviço e o barbeiro respondeu:
    – Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana.
    O florista ficou feliz e foi embora.
    No dia seguinte, ao abrir a barbearia,
    havia um buquê com uma dúzia de rosas na porta e uma nota de agradecimento do florista.
    Mais tarde no mesmo dia veio um padeiro para cortar o cabelo. Após o corte, ao pagar, o barbeiro disse:
    – Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana.
    O padeiro ficou feliz e foi embora.
    No dia seguinte, ao abrir a barbearia, havia um cesto com pães e doces na porta e uma nota de agradecimento do padeiro.
    Naquele terceiro dia veio um deputado para um corte de cabelo.
    Novamente, ao pedir para pagar, o barbeiro disse:
    – Não posso aceitar seu dinheiro porque
    estou prestando serviço comunitário essa semana.
    O deputado ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, quando o barbeiro veio abrir sua barbearia, havia uma dúzia de deputados fazendo fila para cortar cabelo.
    Essa é a diferença entre os cidadãos e os políticos.
    “Os políticos e as fraldas devem ser trocados frequentemente e pela mesma razão.”
    (Eça de Queiróz)

  6. Carlos Responder

    É claro que eu entendo dessa maneira…Mais o Povão em sua maioria não ira aceitar a devota se chagar a acontecer..e o culpado falta de apoio politico de candidatos que foram eleitos com o voto de nossa região e hoje são contra o nosso progresso.

  7. Clayton Santos Responder

    Enfim concordo com o Zé Dudu! Essa visita do governador na cidade mostra o quanto o Zé Rinaldo está emprenhado em buscar melhorias para a cidade, afinal ele é pré-candidato a prefeito. Alias, quantas vezes a ex-governadora Ana Julia esteve presente em nossa cidade? Várias vezes e isso não depende do partido e sim da vontade dos politicos da região em cobrar mais presença do Estado e não do governador. Do que adiantará essa visita do governador e saber que ele não poderá resolver tudo de uma hora pra outra?
    O objetivo maior dessa visita certamente será fortalecer o nome do Zé Rinaldo ou do Valmir para candidatura para prefeitura ano que vem.

  8. Carlos Responder

    A eleição de Valmir ou Zé Reinaldo depende do resultado do plebiscito se o Pará ganhar ele não terão chance…pois irão culpar o governador que é do mesmo partido dele….e isso vai refletir na campanha futura.

    • Zé Dudu Autor do postResponder

      Acho que não terá nada a ver o resultado do plebiscito com as candidaturas de Valmir e Zé Rinaldo, ambos são declarados defensores da criação do Carajás. joão Salame é vice-líder do governo na ALEPA e é presidente da Frente Pró-Carajás. Temos que separar o assunto de quem é contra Carajás e Tapajós é inimigo da região, todos tem o direito de escolha, cabe a nós convencer quem é contra com argumentos e não fomentando a discórdia.

  9. Senna Responder

    “Antes tarde do que nunca”, dito popular.
    Que a presença do Governo em Parauapebas não seja apenas para afagar os que mais precisam da presença do Estado na Região, nem para aumentar o desespero dos separatistas, que seja mesmo uma ação positiva para todos e em todos os sentidos.
    Que o povo, através de seus líderes e representantes políticos se façam presentes nas audiências e se façam ouvir…
    Que se estabeleçam metas e propostas plausíveis e se realizem efetivamente, pricipalmente, nas áreas da educação, saúde e segurança pública…
    Que se articulem União-Estado-Município para que as riquezas aqui produzidas deixem benefícios para a região na infraestrutura social….
    Que a Vale “sente-se a mesa” para ser “ouvida e cheirada”, assim como “ouvir e cheirar” sobre as razões de sua existência e de seu compromisso com o povo do Pará…
    Que se olhem para as questões ambientais com mais rigor no controle dos danos que se processam na exoploração dos recursos minerais e derrubadas de árvores centenárias…
    Que se faça/exerça o controle social de fato, para extirpar a corrupção que grassa na região e neste Estado…
    Povo dividido é povo empobrecido!
    NÃO, NINGUÉM DIVIDE O PARÁ!

  10. anônimo Responder

    Valmir da Integral quer ganhar eleição tirando documentos? Inventa outra estratégia, pois esta é muito velha, pode até enganar os menos informados, mas quem é bem informado, não cola…

  11. anônimo Responder

    PRECISAMOS de um governo que se faça presente em todos os momentos, não de governo itinerante, que palhaçada! Documentos, se tiver material podemos solicitá-los a qualquer momento. Precisamos de consultas, sim, mas qdo realmente temos necessidades.O povo precisa de médicos todos os dias, não qdo alguém quer se promover às custas dos menos necessitados, não somos tão idiotas assim!!! E a greve dos professores? É bom ele vir, assim professores , alunos e os pais podem se unir e derrubar a máscara dele…

  12. Eudes Responder


    Arthur:

    Quando mais perto esta a data do plebiscito para a divisão do Estado o governo Estadual fica querendo se aproximar da população, agora ?, só agora, depois de passarmos vários anos esquecidos e renegados?

    dá a chupeta, dá a chupeta pro bebê não chorar…

  13. guri Responder

    bartolomeu e sem logica sai o estado de carajas . la sao 3 milhoes de eleitores aqui sao um milhao e meio.acorda pra vida homem

  14. Arthur Responder

    Quando mais perto esta a data do plebiscito para a divisão do Estado o governo Estadual fica querendo se aproximar da população, agora ?, só agora, depois de passarmos vários anos esquecidos e renegados?

  15. Bartolomeu Responder

    Preparem o circo que o palhaço vai chegar.

    Recebam ele como merece, principalmente seus secretários que lutam incansavelmente para a NÃO criação do Estado do Carajás.

Deixe seu comentário