Governo conclui obras de pavimentação da BR-163 entre Pará e Mato Grosso

Após mais de 45 anos, as obras de pavimentação da BR-163 figuravam na lista de obras paralisadas. Importante via de ligação de Mato Grosso com portos no Pará, foram iniciadas pelo Governo em 1970
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Brasília – As obras de pavimentação da BR-163/PA, entre Sinop/MT e Miritituba/PA foram inauguradas um ano após a promessa feita pelo Governo Federal. O presidente Jair Bolsonaro acompanhado dos governadores Helder Barbalho (PA) e Mauro Mendes Ferreira (MT), e dos ministros da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e do deputado federal Delegado Éder Mauro compareceram na sexta-feira (14) a cerimônia de inauguração na localidade de Cachoeira da Serra, em Altamira, no Pará.

Após mais de 45 anos, as obras de pavimentação da BR-163 figuravam na lista dentre as grandes obras paralisadas no país. Importante via de ligação de Mato Grosso com portos do Rio Tapajós no Pará, foram iniciadas pelo Governo em 1970, e após mais de 45 anos, mas só foi concluída ao longo do último ano. A obra foi executada por dois batalhões de engenharia e construção do Exército, que resultou no asfaltamento dos últimos 51 quilômetros que faltavam.

A obra garante o escoamento da safra de grãos que sai do centro do Brasil, sobretudo do estado do Mato Grosso, até os portos do Pará, com destaque para Miritituba. Para a conclusão do trecho, o Governo Federal investiu cerca de R$ 158 milhões.

O ministro da infraestrutura afirmou que a obra na BR-163/PA já transformou a vida dos milhares de caminhoneiros que circulam pela rodovia. “Sabemos que é somente o início de um ciclo que só tende a gerar mais benefícios para a região”, ressaltou Tarcísio Gomes de Freitas.

Freitas lembrou ainda da dificuldade dos caminhoneiros, em fevereiro de 2019, de transitar pela BR, onde ficaram cerca de 10 dias parados no trecho. “Os caminhoneiros acreditaram no Governo Federal. Estamos escrevendo a história. Esse é o momento de celebrar e amanhã de trabalhar.”

“Aos caminhoneiros, naquela época, trouxe a promessa do presidente Jair Bolsonaro e reafirmei o compromisso de concluir a pavimentação da BR- 163/PA até o final de 2019”, lembrou o ministro. “O time do presidente sabia o que fazer para concluir a obra. E fizemos!”, concluiu.

Caminhoneiros que enfrentavam filas e atoleiros na BR-163/PA podem comemorar, pois com a pavimentação do trecho entre SINOP/MT e Miritituba/PA concluída, em novembro de 2019, trafegar pela região passou a ser mais rápido e mais seguro.

Com a conclusão, todos ganham. O produtor paga menos para o transporte da carga e o caminhoneiro consegue realizar mais viagens em menos tempo, faturando mais no fim do mês.

Além disso, segundo o Movimento Pró-Logística, que representa os produtores que pagam pela carga transportada por caminhoneiros, estima-se aumentar, em 2020, cerca de 30% da movimentação de veículos e cargas no trecho.

Impactos da obra

Em Altamira, no Pará, era o trecho da pavimentação que faltava para concluir a BR-163. A rodovia tem 3.579 quilômetros de extensão e corta, pelo interior, o país de Norte a Sul, do município gaúcho Tenente Portela até o paraense Oriximiná.

O trecho da via inaugurado tem 57 quilômetros e liga a BR-163 ao Porto de Miritituba, que faz parte de um conjunto de seis portos da Região Norte e um do Nordeste, chamado de Arco Norte.

O presidente Jair acrescentou que o planejamento dessa obra ocorreu em 2018 e que não está preocupado com uma possível reeleição, embora tenha prometido na campanha de 2018 a conclusão da obra.

Um levantamento da Antaq, a Agência Nacional de Transportes Aquaviários, mostra que nos últimos nove anos a exportação de soja e milho foi multiplicada por seis devido aos portos do chamado Arco Norte. São os terminais de Porto Velho, em Rondônia; Miritituba, Barcarena e Santarém, no Pará; Itacoatiara e Manaus, no Amazonas, e Itaqui, no Maranhão.

A agência reguladora atribuiu o aumento na movimentação do Arco Norte aos investimentos feitos por meio do PAC, o Programa de Aceleração do Crescimento. De acordo com a Antaq, o PAC ampliou o acesso aos portos com as obras na BR-163, a construção da Ferrovia Carajás, a dragagem de rios e abertura de novos portos. Isso deslocou do Sudeste para o Norte e Nordeste o escoamento da produção, principalmente dos estados de Mato Grosso e Rondônia. Daí a importância da conclusão da BR-163.

Reportagem: Val-André Mutran – Correspondente do Blog do Zé Dudu em Brasília.

Publicidade