Expedição mapeia mais de 300 quilômetros da Rodovia BR-422

O objetivo é mostrar ao ministro da Infraestrutura as dificuldades dos moradores que vivem nos municípios ao longo da estrada e a importância de pavimentá-la
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O produtor de áudio e vídeo Bruno Veiga percorreu mais de 300 quilômetros da Rodovia Federal BR-422, em 30 dias de expedição, para registrar a situação da estrada e a importância de investimentos na pavimentação asfáltica. A culminância da iniciativa será exibida para o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

Com 336 quilômetros de extensão, que começa no município de Novo Repartimento, no sudeste paraense, se estende até Limoeiro do Ajuru, na região nordeste do Estado, passando por Cametá e beneficiando também o município de Tucuruí, a estrada de chão ganha atoleiros durante o inverno e muita poeira na época de verão. Os moradores desses municípios enfrentam esses problemas desde a década de 1970.

“Mostrar as dificuldades dos moradores que vivem nos municípios e também dos motoristas que transitam pela estrada federal é o intuito dessa expedição. É exatamente mostrar nesse percurso de 336 quilômetros que tem a BR-422, que começa em Novo Repartimento e vai até Limoeiro do Ajuru, que é importante asfaltá-la completamente”, defende Bruno Veiga, durante entrevista ao repórter Caco Martins, da TV Floresta.

Nas anotações do documentarista, o município de Tucuruí detém uma das maiores geradoras de energia do País, enquanto Novo Repartimento desponta como forte produtor de cacau, bovinocultura e inicia a produção de grãos. E Cametá e Limoeiro do Ajuru têm atrações turísticas que alavancam a economia regional. “Economicamente falando é um atraso de cem anos causados pela estrada sem asfalto”.

Além dos problemas abordados, Bruno traz lindas imagens belezas naturais captadas. E muitos depoimentos de diversas personalidades encontradas ao longo do caminho. “A gente sabe do sofrimento da população do Baixo-Tocantins. Esse documentário mostra o nosso sofrimento e como será importante essa via receber asfalto”, diz Roberto Barbosa, presidente da Comissão Pró-Asfaltamento da rodovia. O documentário está previsto se lançado na próxima semana, no dia 10 de fevereiro.

(Antonio Barroso)

Publicidade