Notícias

Frente Pró-Carajás percorre municípios

A campanha da Frente Pró-Carajás está percorrendo vários municípios, inclusive em regiões onde a expectativa é de maior votos pelo não à divisão. Os deputados federais Giovanni Queiroz (PDT) e …

A campanha da Frente Pró-Carajás está percorrendo vários municípios, inclusive em regiões onde a expectativa é de maior votos pelo não à divisão. Os deputados federais Giovanni Queiroz (PDT) e Zequinha Marinho (PSC) visitaram esta semana municípios da Ilha do Marajó, região do Salgado e outras áreas do chamado Pará remanescente, enquanto que o deputado Wandenkolk Gonçalves (PSDB), esteve no município de Igarapé Açu.

“Vamos percorrer os 78 municípios que formam o possível Pará remanescente”, disse o deputado João Salame (PPS), presidente da Frente Pró-Carajás.

A Frente participou na noite de ontem (16), de um debate na sede da Fiepa – Federação das Indústrias do Estado do Pará -, onde participaram aproximadamente 400 universitários. O debate se deu na forma de dois contra um, entre o deputado João Salame contra o deputado Celso Sabino (PR) e um economista da UFPA.

Em Marabá, na noite de ontem, ocorreu uma reunião com lideranças no bairro São Félix, onde ocorrerá um ato público no domingo (20).

Em Parauapebas, ocorre amanhã (18), um ato público; e sábado uma carreata. Também no sábado ocorre uma carreata em Curionópolis. Em Belém, a Frente realiza no sábado, uma plenária na sede da Tuna Luso.

Fonte: DOL

6 comentários em “Frente Pró-Carajás percorre municípios

  1. karlos Responder

    O povo do Pará tem que entender, que a divisão, não é dividir riquezas, mas sim atrair.
    Somos todos brasileiros, pra quer tanta preocupação, porquer este medo,as pessoas tem que pesquisar mais
    o seu estado em que vive, eu pesquisei e vi riquezas nos quatro cantos do estado. O problema esta
    na administração, olhando bem, o Governo é a imagem do povo.
    Tal é o povo é o governo um povo cheios de amor proprio, como o orgulho a inveja, o ciume , a preguiça
    pessoas cheios de enteresses pessoais , assim nunca vamos construir um mundo melhor.
    Olhando bem este pequeno detalhe, que entre o pior do pior , o melhor do pior é dividir, porque este
    mundo não tem volta, o egoismo manda no mundo. A divisão seria melhor para administração dos
    recursos, apenas dando uma luzinha no final do túnel para este povo sofrido, quem sabe esta luz
    vira uma estrela no mundo !.Já sabemos que a melhor arma contra as desgraças deste mundo é investir
    na eduacção, só que para envestir na educação neste mundo temos que ter recursos, e recursos é que
    falta neste Estado infezlimente. Um povo educado, ou seja, sem egoismo, sem entereses de nenhuma especie
    sem ganancia, sem orgulho, sem esse mau que escravisa esta humanidade. Assim como falei que o povo é a imagem
    do governo, tambem nossas vidas é reflexos de que nós somos, o vaidoso só ver vaidade nos outros, o ladrão pensa
    que todo mundo quer roubar ele, e sem se dar contar que o ladrão esta nele, tudo que criticamos nos
    outros, não é nada menos que reflexos do nosso interior, o mundo não munda se não purificarmos o nosso interior
    para poder brilhar a luz , temos limpar o latão, se não seremos os mesmos ignorantes de sempre, achando que
    sabemos tudo, ou seja saber se saber.
    Voltando para o assunto da divisão, uma estado pequeno pode até ser pobre financeiramente, mas pode ter um povo com a
    qualidade de vida bem melhor. Como vemos paises menor que Alagoas.

  2. Senna Responder

    Pô Cara, bem que essa grana da campanha poderia ser “emprestado” ao governo para pagar a diferença do piso a nós professores…
    NÃO e NÃO! NINGUÉM DIVIDE O PARÁ!

  3. Taís Responder

    Bem, até onde sei os políticos que comandam as frentes contrárias também nada fizeram pelo Sul, Sudeste e Tapajós, mas isto não os impede de pedir os votos do eleitores de lá, né?

    O problema é que os políticos de Belém também não fizeram nada pelo Marajó, uma das regiões mais miseráveis do País, que não possui um único hospital decente naquela região imensa e isolada pelas águas, mas mesmo assim querem o voto deles para continuarem levando suas ricas vidinhas na nossa deliciosa Belém.

    Se os habitantes do Marajó forem espertos, irão mesmo votar no SIM.

    Se o políticos do Novo Pará não tiverem a desculpa do tamanho do Estado, talvez resolvam atender melhor a sofrida população do Marajó e das demais regiões do Novo Pará.

  4. Marcos Responder

    O que esses cara já conseguiram desunir os paraenses com promessas eleitoreiras puramente interesseiras com objetivo financeiro e promoção social pra eles e para seu asseclas.
    Primeiro vamos dizer NÃO E NÃO! NINGUÉM DIVIDE O PARÁ. 55 depois vamos exterminá-los da vida publica do Pará, porque els nunca fizeram nada mesmo pelo Estado.

  5. Marcos Responder

    Que ponto é o interesse desses traidores na riqueza do Pará.
    Chegam a se humilhar e ir pedir votos aonde nunca pisaram, nunca fizeram nada pela pela região e ainda foram aos extremos do juduciário para que o restp do Pará, não votasse. Isso é o cúmulo da sem vergonice, cara de pau é a prova que eles são capazes de tudo para conseguir o seu intento. O

  6. Marcos Responder

    Agora só faltava essa, os Separatistas nunca pisaram no Marajó, não conhecem nossa realidade e, muito menos nunca propuseram ou apoiaram políticas públicas para o desenvolvimento econômico e social dos municípios do Marajó. Mas, querem nosso apoio e votos para realizarem o sonho da elite política que domina a região Sul, Sudeste e Oeste Paraense!!! E, que ao longo do tempo e, diga-se de passagem, só contribuíram para o desenvolvimento econômico e social de suas famílias e dos mais próximos!!! Enquanto o Povo dessas regiões são sempre lembrados, muito bem lembrados…mas só em época de eleições e plebiscitos!!! E, o Pará o que ganha ou o que tem ganho com isso? A resposta é o fortalecimento das Oligarquias Políticas, a eleição de Políticos Oportunistas (Traidores do Pará) e, que nos representam muito mal nos cargos para os quais foram eleitos, tanto nos Poderes Legislativos e Executivos deste Estado, que é Rico, mas Pobre de representatividade!!! Vamos aproveitar esse plebiscito, para colocarmos essas raposas políticas separatistas no seu devido lugar ou, pelo menos cortarmos as asas dessas aves de rapina, que querem expandir seus domínios e suas oiligarquias a custa do Povo do Pará!!! Basta!!! Somos Marajoaras e, queremos o Pará UNIDO e, o Marajó FORTE!!! E, vamos levar essa luta para todos os cantos desse Marajó e, deste Estado, pois ele nos pertence e, continuará pertecendo a todos nós Paraenses!!! Saudações Marajoaras!!!

Deixe seu comentário