Foragido do Maranhão mata colega de farra em Parauapebas no primeiro dia do ano

Kassandro Marlos Rocha Ferreira Pereira matou Antônio Domingos Pantoja Malheiro por causa de uma dívida de jogo, conforme confessou na Delegacia de Polícia Civil
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Já está preso na Cadeia Pública de Parauapebas Kassandro Marlos Rocha Ferreira Pereira, 28 anos. Ele confessou ter assassinado Antônio Domingos Pantoja Malheiro, com golpes aplicados na cabeça da vítima com uma pedra, na madrugada deste sábado (1º). O motivo, segundo o assassino, foi uma dívida de jogo não quitada.

O corpo de Antônio Domingos foi encontrado pela manhã deste sábado, em frente à casa em que ele morava, na Rua Bom Jesus, Bairro Céu Azul, com ferimentos na cabeça, causados pela pedra, que foi deixada perto do cadáver, com marcas de sangue.

Horas depois, uma guarnição da Polícia Militar, diferente da que esteve no local do crime, recebeu informações sobre um foragido do Estado do Maranhão, descrito como um homem negro, magro, aparentando ter entre 20 e 30 anos de idade, que estaria vestindo uma camisa verde.

A equipe iniciou então uma varredura que resultou na captura do então suspeito, que ainda chegou a dar o nome de Leandro Marly. Perguntado pelos militares sobre a autoria do assassinato de Antônio Domingos, o acusado confessou que o matou por causa uma dívida de jogo, que gerou uma discussão após terem passado a madrugada se embriagando juntos.

Na Delegacia de Polícia Civil, o réu confesso foi identificado como Kassandro Marlos Rocha Ferreira Pereira, seu verdadeiro nome, e constado que ele é foragido da Justiça do Estado Maranhão, onde cumpria pena pelo crime de assalto majorado. Ou seja, quando o criminoso, após o roubo, ainda ameaça a vítima de morte, para garantir que ficará impune.

(Caetano Silva)