FINANÇAS PÚBLICAS: Saiba quem são as 100 prefeituras mais ricas do Brasil

Veja a arrecadação integral de todas elas e descubra quem são as 4 paraenses que integram o grupo. Tem prefeitura que deve superar 3 capitais até final do ano se preço do minério permitir
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Dinheiro público é sempre alvo de muita especulação e curiosidade, principalmente em se tratando das prefeituras, que são as “fontes” de onde jorram recursos imediatamente mais próximas da população, no tocante ao imaginário de quanto se recebe. As prefeituras são obrigadas a declarar essas informações de maneira oficial, bimestralmente, aos órgãos de controle externo, como os tribunais de contas e a Secretaria do Tesouro Nacional (STN), órgão máximo de recepção das informações de todos os 5.570 municípios do país.

Nesta segunda-feira (23), o Blog do Zé Dudu vasculhou os balanços consolidados por 4.915 prefeituras brasileiras, referentes ao 3º bimestre de 2021 encerrado no último dia de junho, e elaborou um ranking das 100 prefeituras mais ricas do Brasil, com base na arrecadação totalizada na primeira metade do ano, isto é, de janeiro a junho. Brasília (DF) não entra na conta porque, embora seja considerado “município”, não tem prefeitura — a mesma situação de Fernando de Noronha (PE), que é um pequeno distrito.

Do pelotão das 100 mais endinheiradas administrações municipais fazem parte quatro velhas conhecidas paraenses: Belém (18ª), Parauapebas (33ª), Canaã dos Carajás (64ª) e Marabá (87ª). Com seu “pacote” de representantes, o Pará emplaca mais nomes que estados como Bahia (três) e Pernambuco (dois), que possuem mais municípios populosos.

O estado de São Paulo, além de ter a prefeitura mais rica (a da capital paulista) também detém o maior volume de prefeituras mais ricas (31). Rio de Janeiro (dez), Minas Gerais (nove) e Paraná (sete) vêm na sequência. O único estado a não ter representantes no ranking é o Amapá, cuja capital e que possui a prefeitura mais rica não ajuntou “grana” suficiente para habilitar-se ao seleto pelotão da pujança nacional.

Algumas curiosidades

Quem lê o Blog do Zé Dudu já deve ter visto diversas vezes a afirmação de que a Prefeitura de Canaã dos Carajás é a que mais enriquece no país e, também, a que possui a maior arrecadação por habitante. Pois é: é e é. Além de entrar para o “front” das 100 prefeituras mais ricas, o governo de Canaã está numa velocidade tão acelerada que nem deu tempo de ficar na rabeira. Já está pelo meio da metade do ranking e, num futuro não muito distante, deve se encostar em Parauapebas, superá-la e dividir pau a pau com Belém o cetro de prefeitura mais abastada. Pode ser difícil superar a capital paraense, mas, em se tratando da “Terra Prometida”, nada é impossível.

Além disso, Canaã ostenta, de longe, a maior arrecadação por habitante, levando-se em conta a população atualmente indicada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 38 mil habitantes — a qual, aliás, será atualizada pelo próprio IBGE na próxima sexta (27) para 39 mil. Como o número é “o oficial”, Canaã dispara com cerca de R$ 18,5 mil de receita per capita. É, também, o mais alto valor de receita por pessoa entre todas as 5.568 prefeituras brasileiras.

Outra curiosidade sempre informada pelo Blog, mas que tanta gente questiona, é sobre quais capitais a Prefeitura de Parauapebas é mais rica. Por enquanto, a administração da Capital do Minério já recebe mais dinheiro que João Pessoa (PB), Florianópolis (SC), Aracaju (SE), Vitória (ES), Porto Velho (RO), Boa Vista (RR), Palmas (TO), Rio Branco (AC) e Macapá (AP). São nove capitais, portanto e por enquanto, e a previsão é de que novas vítimas surjam até o final do ano: Maceió (AL), Cuiabá (MT) e Natal (RN).

Isso, contudo, só vai ocorrer se o preço do minério de ferro deixar, já que ele — principal produto que faz da receita de Parauapebas e Canaã dos Carajás tão grande — se encontra em queda livre no mercado internacional, e tal comportamento pode prejudicar as finanças desses dois municípios, que sobrevivem de royalties como compensação pela atividade mineradora.

Confira o ranking das 100 prefeituras mais ricas do Brasil preparado com exclusividade pelo Blog do Zé Dudu!