Esportes

Emerson Carioca saiu do banco e marcou o gol da vitória do Remo diante do Bragantino

Bragantino Clube do Pará e Clube do Remo fizeram o primeiro jogo das semifinais do Campeonato Paraense de 2019, na tarde desta quarta-feira (3), no Estádio Olímpico São Benedito, o Diogão, em Bragança. Os dois times tiveram dificuldades em jogar um bom futebol devido ao estado do gramado. Muito buraco no Diogão. Melhor para o Leão Azul, que com um gol aos 48 minutos do 2° tempo, assinalado de cabeça pelo atacante Emerson Carioca, venceu o Tubarão e abriu vantagem para o jogo de volta. Detalhe que o atacante entrou aos 40 minutos do 2° tempo para decidir a partida.

A próxima partida entre Clube do Remo e Bragantino Clube do Pará está marcada para domingo (7), às 16h, no Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém. Como venceu em Bragança, o Leão Azul joga por um simples empate para se garantir na grande final do Parazão, enquanto que o Tubarão do Caeté vai ter que vencer por um gol para levar para os pênaltis, ou dois gols de diferença para levar a vaga diretamente.

O jogo: Tubarão 0 x 1 Leão – Remo a um empate da final do Parazão!

O gramado do Estádio Diogão não estava em boas condições para a prática de um bom futebol. Os times tiveram dificuldades devido aos diversos buracos no gramado. O Remo chegou primeiro com Douglas Packer, que recebeu lançamento e chutou para o gol, a bola explodiu na zaga e foi para escanteio. O Bragantino tentou chegar com Esquerdinha, que cruzou e o goleiro Vinícius saiu bem para ficar com a bola. A jogada de bola parada poderia ser a melhor saída para os times, devido ao estado do gramado.

Em uma cobrança de falta do Leão, Douglas Packer cobrou, a bola passou da barreira e foi rasteira em cima do goleiro Axel Lopes. O Tubarão assustou com o sempre perigoso atacante Fidélis, que chutou forte para a boa defesa do goleiro Vinícius. No lance seguinte, a bola foi alçada na área, o atacante Tony Love cabeceou, o goleiro Vinícius defendeu e a redonda bateu na trave, na sobre Fidélis mandou para o gol, mas o assistente número um, Heronildo Sebastião Freitas da Silva, marcou impedimento do ataque do Braga e o gol foi anulado.

Outra vez o Tubarão do Caeté chegou na boa trama de Bruno Limão, que tocou bem com Lukinha, mas o chute do meia saiu fraco e o goleiro Vinícius defendeu sem dificuldades. O atacante Fidélis, que virou xodó da torcida do time da casa, encarou a marcação e mandou um chute sem direção pela linha de fundo.  No segundo, o Bragantino chegou primeiro na cobrança de falta de Marco Goiano, a bola passou por cima da meta remista.

Em outra falta a favor do Braga, Marco Goiano cobrou na área, o zagueiro Gabriel Gonçalves cabeceou sem marcação por cima da meta do goleiro Vinícius. Pressão do Tubarão. Bruno Limão cruzou, o zagueiro Romário tentou desviar e o goleiro Vinícius salvou o Leão de sofrer o primeiro gol da partida. O técnico Agnaldo de Jesus colocou mais um atacante, Rafinha, no lugar do meia Marco Goiano.

No primeiro contato de Rafinha com a bola, o atacante lançou para Fidélis, que chegou chutando para fora. O Leão Azul teve tudo para marcar o primeiro. Douglas Packer mandou um chute venenoso, o goleiro Axel Lopes bateu roupa, a bola sobrou para Dedeco que chutou e o arqueiro do Tubarão se redimiu e conseguiu defender. Que chance perdida pelos azulinos. O técnico Márcio Fernandes tirou o atacante Edno, que estava fazendo sua reestreia com a camisa do Remo para a entrada de outro atacante, Mário Sérgio.

Na primeira bola que recebeu, Mário Sérgio entrou livre para marcar, mas o assistente Heronildo Sebastião Freitas da Silva assinalou impedimento do ataque remista. Em uma falta cobrada da direita por Bruno Limão, Mauro Ajuruteua cabeceou na segunda trave e a bola foi em cima do goleiro Vinícius. O Remo reagiu com o meia Douglas Packer, que recebeu bola e chutou, mas a redonda passou por cima da meta do goleiro Axel Lopes.

O técnico Márcio Fernandes apostou no atacante Emerson Carioca e colocou o atleta no posto de Gustavo Ramos, aos 40 minutos. O Leão queria a vitória e quase chegou lá. Douglas Packer cobrou falta da esquerda e o zagueiro Marcão subiu firme e raspou de cabeça, a bola passou assustando o goleiro Axel Lopes. Em um vacilo do zagueiro Romário, que tocou nos pés do atacante Mário Sérgio, o atacante remista cruzou e o próprio Romário fez o corte para escanteio. Na cobrança de escanteio, Diogo Sodré mandou na área, o atacante Emerson Carioca subiu na frente da marcação e marcou de cabeça, aos 48 minutos, festa do Fenômeno Azul em Bragança. Placar final: Bragantino 0 x 1 Remo.

“Só agradecer a Deus. Isso é o fruto de um trabalho. Para mim é gratificante fazer o gol, mas está de parabéns essa torcida que veio aqui, o grupo, a comissão técnica. Nada está resolvido. A torcida nenhum momento deixou de comparecer e isso é importante para o grupo desse time gigantesco. Com certeza os torcedores do Remo vão lotar o Mangueirão no jogo de volta”, afirmou Emerson Carioca, atacante do Remo, autor do gol da vitória.

FICHA TÉCNICA

BRAGANTINO: Axel Lopes; Bruno Limão, Romário, Gabriel Gonçalves e Esquerdinha; Eneilson, Keoma, Lukinha (ArianTaperaçu) e Marco Goiano (Rafinha); Tony Love (Mauro Ajuruteua) e Fidelis. Técnico: Agnaldo de Jesus

REMO: Vinícius; Geovane, Kevem, Marcão e Rafael Jansen; Yuri, Djalma, Dedeco (Diogo Sodré) e Douglas Packer; Edno (Mário Sérgio) e Gustavo Ramos (Emerson Carioca). Técnico: Márcio Fernandes

Árbitro: Gustavo Ramos Melo

Assistentes: Heronildo Sebastião Freitas da Silva e Robson João dos Reis

Quarto árbitro: Joel Alberto Teixeira Rezende

Cartão amarelo: Kevem (Remo)

Gol: Emerson Carioca, de cabeça, aos 48 minutos do 2° tempo para o Remo

Local: Estádio Olímpico São Benedito, o Diogão, em Bragança

Por Fábio Relvas / Foto: Samara Miranda – Ascom do Remo

Deixe seu comentário