Em Tucuruí, Bena declara apoio a Jairo Holanda e não se candidatará (atualizado)

Com a decisão do prefeito em se retirar da disputa, apenas três candidatos devem brigar pela cadeira do executivo tucuruiense
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O prefeito interino de Tucuruí e presidente municipal do PROS, Bena Navegantes, declarou apoio a candidatura de Jairo Holanda (PSDB). A decisão foi noticiada hoje (26) pelo prefeito em uma reunião com familiares, amigos, correligionários e vereadores de sua base.

Bena estava na dúvida se disputaria as eleições suplementares, mas esperou até a última hora para declarar  apoio ao PSDB. Com a decisão do prefeito em se retirar da disputa, apenas três candidatos devem brigar pela cadeira do executivo, Jairo Holanda (PSDB), Graciele Galvão (DEM) e Tom Bonfim (PT).

Pela resolução do TRE, sexta-feira (27) é o ultimo dia para que os partidos  definam as coligações.

A campanha em Tucuruí tem início neste sábado (28) no campo das redes sociais e na web. “Deixaremos a Prefeitura fora do CAUC e CADIN, com pagamentos de funcionários em dia e com milhões em recursos para saúde e infraestrutura. Essa será nossa contribuição para nosso município. Não serei candidato, mas estaremos ao lado de Jairo Holanda nessa batalha!”, disse o prefeito.

Com a posse do novo eleito, que deve acontecer logo após a eleição suplementar, Bena Navegantes volta à presidência da Câmara Municipal de Tucuruí. Ele assumiu a prefeitura depois da morte do prefeito Jean William e do afastamento, pela Câmara Municipal, do vice, Artur Brito.

RISCO

Mesmo com todos os tramites em andamento, a eleição pode não acontecer já que o prefeito cassado de Tucuruí, Arthur de Jesus Brito, pode voltar a ocupar a cadeira de gestor municipal e seguir governando o município.

Após uma guerra de recursos e idas e vindas à Justiça, na última terça-feira (24), o desembargador Luiz Gonzaga da Costa Neto, da 2ª Turma de Direito Público do Tribunal de Justiça do Estado, derrubou todas as decisões que afastavam Brito do cargo.

A decisão determina a sua imediata reintegração ao Executivo Municipal assim como o retorno dos servidores Florivaldo Vieira Martins e Wilson Wischansky, respectivamente secretário de Obras e chefe de Gabinete de Brito, que também haviam sido afastados desde 13 de novembro de 2017, acusados de improbidade administrativa e de envolvimento na execução do prefeito Jones Williams Galvão, em 25 de julho do ano passado.

Artur espera agora a derrubar na justiça o Decreto Legislativo que cassou o mandato dele no dia 19 de março, único impedimento de seu retorno. A decisão está sendo aguardada pelo ex-prefeito e apoiadores e deve ser divulgado antes do dia 3 de junho, data da eleição. Assim, quem vencer o pleito, pode ganhar mas não levar, seguindo uma nova batalha judicial que pode se arrastar até o fim do atual mandato, em 31 de dezembro de 2020.

DATAS IMPORTANTES

Dia 27 de abril de 2018

Prazo final para a entrega, no Cartório Eleitoral, do requerimento de registro de candidatos pelos partidos e coligações encerrar-se-á às 19h. Data a partir da qual o Juiz Eleitoral deve convocar os partidos políticos e a representação das emissoras de rádio para a elaboração de plano de mídia para uso da parcela do horário eleitoral gratuito a que tenham direito. Data a partir da qual o Cartório Eleitoral permanecerá aberto aos sábados, domingos e feriados, em regime de plantão, até a proclamação dos eleitos (Lei Complementar n.º 64/90, art. 16).

28 de abril (sábado – 36 dias antes)

Último dia para publicação, no Cartório, do edital contendo os pedidos de registro de candidatura, para ciência dos interessados.

Data a partir da qual será permitida a propaganda eleitoral. A propaganda eleitoral somente será permitida a partir de 28 de abril, observadas, em todas suas modalidades, os prazos fixados no calendário da Resolução N° 5.435 publicada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE).

Candidatos, os partidos políticos e as coligações podem fazer funcionar, das 8h às 22h, alto falantes ou amplificadores de som, nas suas sedes ou em veículos. Liberado a realização de comícios e utilização de aparelhagem de sonorização fixa, das 8h às 24h.

Data a partir da qual será permitida a propaganda eleitoral na internet, vedada a veiculação de qualquer tipo de propaganda paga (Lei nº 9.504/97, art. 57-A e art. 57-C, caput).

Último dia para os candidatos requererem seus registros perante o Cartório Eleitoral, até às 19h, caso os partidos ou coligações não os tenham requerido.

19 de maio (sábado – 15 dias antes)

Data a partir da qual nenhum candidato poderá ser detido ou preso, salvo no caso de flagrante delito (Código Eleitoral, art. 236, §1º).

20 de maio (domingo – 14 dias antes)

Início da propaganda eleitoral gratuita no rádio.

29 de maio (terça-feira – 5 dias antes)

Data a partir da qual e até 48 (quarenta e oito) horas depois da eleição, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, salvo em flagrante delito, ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou ainda, por desrespeito a salvo-conduto;

01 de junho (sexta-feira – 2 dias antes)

Último dia para a divulgação paga, na imprensa escrita, e a reprodução na internet do jornal impresso, de propaganda eleitoral (Lei nº 9.504/97, art. 43).

Último dia para a propaganda eleitoral mediante alto-falantes ou amplificadores de som, entre as 8 e as 22 horas (Lei nº 9.504/97, art. 39, §3º e 5º, I).

Último dia, até às 22 horas, para a distribuição de material gráfico e a promoção de caminhada, carreata, passeata ou carro de som que transite pela cidade divulgando jingles ou mensagens de candidatos (Lei nº 9.504/97, art. 39, §9º).

03 de junho (domingo)

DIA DA ELEIÇÃO

Data em que se realiza a votação, das 8h às 17h. seguindo o início da apuração e da totalização dos resultados.

Publicidade