Em Redenção, prefeitura compra itens alimentícios por R$ 1,8 milhão

São 232 diferentes produtos que vão de catchup a pão para cachorro-quente, além de carnes variadas, produtos lácteos e refrescos. A conta será rachada entre Saúde e Assistência Social.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Preparar alimentos para atender pessoas incluídas em programas sociais e fornecer a melhor refeição a pacientes em situação hospitalar. Esse é o argumento dado pelas pastas de Assistência Social e Saúde da Prefeitura de Redenção para uma licitação, na modalidade pregão, lançada no começo deste mês visando, segundo o governo local, à “aquisição de gêneros alimentícios, perecíveis e não perecíveis, frutas, pães, bolos, salgados e similares”.

O custo estimado para a compra? R$ 1.801.329,83. As informações foram levantadas pelo Blog do Zé Dudu e podem ser checadas aqui. A previsão é de que a licitação tenha desfecho nesta quarta-feira (20), data para apreciação das propostas.

A compra é robusta. São 232 diferentes produtos no portfólio que vão desde duas caixas de catchup até 32 mil unidades de pães para cachorro-quente. O custo unitário também parte de 83 centavos para o pãozinho doce do tipo rosca até R$ 53,05 para o quilo da picanha. As carnes, diga-se de passagem, são, juntamente com leites especiais, os produtos mais salgados dessa cesta.

Além de orçar o quilo da picanha em R$ 53,05, a prefeitura cotou o quilo do peito de peru por R$ 46,13; o quilo do filé de carne bovina por R$ 37,42; o quilo do contrafilé por R$ 31,70; e o quilo da carne de primeira por R$ 25,79. Ainda tem o pacote de filé de peixe, com custo unitário de R$ 43,38. Os produtos são, realmente, de primeira categoria para o preparo de uma refeição nutritiva e balanceada, como propõe a administração municipal, com grande variedade de pães, frutas, verduras, legumes, grãos e cereais, além de bebidas lácteas e refrescos.

A prefeitura esqueceu-se, entretanto, de informar o valor para os 100 pacotes de enroladinho de queijo, o que poderá deixar o valor global estimado para licitação ainda mais gordo.

Segundo a Secretaria Municipal de Assistência Social, que vai custear R$ 525 mil dessa compra, além dos programas sociais de rotina, os produtos vão atender ao Instituto de Acolhimento Municipal de Crianças e Adolescentes Janyara Marinho. Já a Secretaria de Saúde, que vai pagar até R$ 1,275 milhão, fala em garantir “excelência no atendimento” das demandas de ações, programas e unidades de saúde sob a batuta da pasta. O Blog apurou que o orçamento para este ano da Assistência Social redencense é de R$ 7,77 milhões e o da Saúde é de R$ 50,36 milhões.

Publicidade