Redenção vai às compras, de novo, de R$ 15 milhões em medicamentos

De acordo com governo municipal, medida visa ao fortalecimento das ações do Sistema Único de Saúde local na área farmacêutica da atenção primária e também média e alta complexidade
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Depois de preparar um baita pacote de compras de medicamentos sem eficácia científica comprovada para tratar a Covid-19, no valor estimado em R$ 10,207 milhões, conforme reportado pelo Blog do Zé Dudu (relembre aqui), o município de Redenção está a postos para realizar, no próximo dia 31, outra grandiosa licitação de medicamentos, insumos e materiais descartáveis. Valor desta vez? R$ 15.009.950,43. Dá para sustentar durante três meses toda a população do vizinho Rio Maria.

As informações foram levantadas pelo Blog do Zé Dudu e podem ser conferidas aqui. São 643 itens nesse pacotaço, que tem, também, de novo, algumas das “queridinhas” do mercado da Covid, como azitromicina (antibiótico) e ivermectina (vermífugo), os quais a ciência já comprovou serem ineficazes para combater o coronavírus. Eles são, ainda, contraindicados dentro de alas do próprio Ministério da Saúde (veja aqui). Acredita-se, no entanto, que a compra de agora não seja para tratar covid. A cloroquina e sua irmã hidroxicloroquina não estão no combo.

De acordo com nota de justificativa para respaldar a compra da Secretaria Municipal de Saúde de Redenção, que é a organizadora do pregão eletrônico para compra dos insumos, a aquisição visa garantir que não exista interrupção da prestação de assistência farmacêutica a pacientes sob acompanhamento médico, tanto nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) quanto nos hospitais da rede pública sob a batuta do município.

Publicidade