Eletronorte inicia abertura do vertedouro da Usina de Tucuruí

Aproximadamente 960 metros cúbicos de água por segundo estão passando pelo vertedouro e a manobra abriu em um metro cada uma das quatro comportas
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

Aconteceu na manhã desta segunda-feira (9) a abertura do vertedouro da UHE Tucuruí. Quatro comportas da calha central da usina (10 a 13) foram abertas durante a manobra realizada pela equipe técnica da Divisão de Estudos e Análises da Operação – OGGOE da Eletronorte. A manobra de abertura é necessária para dar vazão ao rio Tocantins e estabilizar o nível do lago evitando que as águas ultrapassem a cota máxima de 74 metros.

Cerca de 960 metros cúbicos de água por segundo estão passando pelo vertedouro e a manobra abriu em um metro cada uma das quatro comportas.

Conforme explica a operadora Ana Claudia Pompeu Cunha, novas manobras de abertura serão executadas nos próximos dias podendo chegar as 23 comportas que formam o vertedouro da UHE Tucuruí. O nível do reservatório atingiu nesta segunda-feira os 71,50 metros sendo a cota máxima de 74metros.

A segurança dos ribeirinhos nos 12 municípios da região é um dos fatores que contribuem ainda para a abertura gradual do vertedouro.

Boletim de Vazões

A Eletronorte também iniciou a divulgação do Boletim Informativo de Vazões e Níveis do rio Tocantins que tem como objetivo chamar a atenção, principalmente de moradores ribeirinhos à montante e jusante da Usina Hidrelétrica Tucuruí.

A divulgação tem por finalidade orientar as comunidades sobre a situação hidrológica e as elevações de vazão em Tucuruí e Marabá, tidas como parâmetros quanto ao nível de vazão de água que chega ao reservatório – a vazão afluente.

A divulgação serve também como parâmetro para que a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do Pará e as Comissões Municipais de Defesa Civil possam prever ou não enchentes nos municípios à montante e jusante da barragem de Tucuruí. Assim, os órgãos podem agir com mais eficácia nas ações de prevenção e remoção das famílias vulneráveis à cheia do rio Tocantins.

(Dênis Aragão)

Publicidade