Dia Mundial em Memória às Vítimas de Trânsito teve atividades em Marabá

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

diamundia_2013 (1)

Celebrado anualmente no terceiro domingo do mês de novembro, o Dia Mundial em Memória às Vítimas de Trânsito teve ação na cidade de Marabá, com programação educativa realizada por agentes do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (DMTU).

As ações de conscientização no município vizinho contemplaram os bairros da Nova Marabá, Cidade Nova, Marabá Pioneira e São Félix. Na Avenida Antônio Maia, na Marabá Pioneira, uma das principais avenidas da cidade, a ação consistiu em adesivação de veículos e colocação de laços epidemiológicos. Ocorreu ainda exposição de veículo envolvidos em acidentes com vítimas fatais e 67 cruzes simbolizando o número de mortes ocorridas no trânsito em Marabá até setembro deste ano.

Ação em MarabáCom o tema “Não quero morrer no trânsito”, a atividade teve por objetivo chamar a atenção para a ocorrência de acidentes e a prevenção deles.  Em 2014, ocorreram em Marabá, 363 acidentes, com saldo de 99 mortes. Este ano, até o mês de setembro, foram registrados 67 acidentes com vítimas fatais no local da ocorrência. “Esse número, porém, é bem maior porque não estávamos contando com as vítimas que morrem no hospital”, disse Késia Rodrigues, coordenadora do Departamento de Educação para o Trânsito do DMTU.

Data

O Dia Mundial em Memória às Vítimas de Trânsito foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 2005, como uma forma de recordar as vítimas de acidentes fatais no trânsito, bem como suas famílias e todos aqueles que, de alguma maneira, tiveram suas vidas afetadas por ocorrências relacionadas ao trânsito.

A escolha do laço preto tem como intenção colocar a necessidade de a sociedade tratar os acidentes de trânsito como uma verdadeira epidemia e, consequentemente, acionar cada cidadão a adotar comportamento mais seguro e responsável, tendo como premissa a preservação da sua própria vida e a dos demais cidadãos.  


Laço preto (1)A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que 1,3 milhão de pessoas morrem no planeta anualmente devido a lesões causadas pelo trânsito – o total de feridos é calculado em até 50 milhões. Os traumas no trânsito são a primeira causa de mortes na população entre 15 e 29 anos, e implicam graves impactos socioeconômicos, particularmente nos países de média e baixa renda.

Foto: Helder Messias