34ª Expoama suspensa em razão da pandemia de covid-19

Em nota, o Sindicato dos Produtores Rurais de Marabá informa a suspensão da feira agropecuária e diz que nova data será escolhida e comunicada a todos
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Depois das vendas do Dia das Mães, afetadas pela pandemia do novo coronavírus (covid-19), quando o comércio ficou frustrado sem o faturamento da segunda melhor data para os lojistas – a primeira é o Natal –, Marabá, por enquanto, fica sem outro grande gerador de renda e de empregos temporários. A Exposição Agropecuária de Marabá (Expoama), em sua 34ª versão, está suspensa.

A comunicação foi feita ontem (11), pela diretoria do Sindicato dos Produtores Rurais de Marabá (SPRM), em nota na qual informa aos expositores, aos patrocinadores, sócios e ao público em geral que, devido às recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde), do Ministério da Saúde e das secretarias de Saúde Estadual e Municipal, “no sentindo de evitar eventos com grandes públicos em razão da pandemia do novo coronavírus”, a maior feira de agronegócios do Norte do País será adiada.

“O Sindicato dos Produtores Rurais de Marabá, ciente de sua missão e de suas responsabilidades, sempre esteve comprometido com a comunidade ao longo de sua história e não seria diferente, neste momento crítico para o país, face ao enfrentamento do coronavírus (COVID-19). Uma nova data para a Expoama ainda será decidida e informada a todos”, explica o comunicado assinado pelo presidente do SPRM, Ricardo Guimarães de Queiroz.

O evento, que acontece geralmente entre a primeira e a segunda semana de julho, consome cinco meses de organização, com a mobilização de dezenas de operários, técnicos, expositores e outras pessoas envolvidas na preparação. A programação envolve cavalgada, rodeio, shows e leilões. E toda essa atividade gera aglomeração.

No ano passado, a 33ª Expoama, que aconteceu de 6 a 14 de julho, teve 150 expositores e movimentou R$ 135 milhões em negócios, incluindo os seis leilões de animais.

Por Eleuterio Gomes – de Marabá   

Publicidade