Delegado e policiais são presos por extorsão

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Na manhã de ontem, policiais civis comandados pelo delegado Domingos Sávio de Albuquerque Rodrigues, titular da Divisão de Crimes Funcionais (DECRIF), cumpriram três mandados de prisão contra policiais civis e militares em Marabá.

Foram presos o delegado Edivaldo Machado dos Santos, o investigador Marco Antônio das Neves Matos e um cabo da Polícia Militar de prenome Jacinto.

A reportagem levantou que os três estão sendo acusados de envolvimento num esquema de extorsão em duas situações distintas.

No caso do investigador Matos, lotado na Delegacia de Conflitos Agrários de Marabá (Deca), ele estaria fazendo o que é chamado de “catação”, ou seja, colher dinheiro em algumas “bocas-de-fumo” de Marabá.
Quanto ao delegado Edivaldo e o cabo Jacinto, estes estariam extorquindo dinheiro de um grande empresário de Marabá para ocultar um crime de pedofilia. Inclusive o nome deste empresário foi “ventilado” por ocasião da vinda da CPI da Pedofilia em Marabá.

Os dois acusados teriam dado um bote no empresário quando este teria ido a um motel da cidade com duas menores de 14 e 15 anos.

Neste dia, o empresário, para se livrar do escândalo e das sanções penais, teria oferecido R$ 15 mil para o delegado e o cabo, entretanto estes estariam cobrando mais dinheiro.

O caso envolvendo a suposta extorsão, segundo fonte segura, foi denunciado ao Ministério Público Estadual, em Marabá, que por sua vez ofereceu denúncia contra Edivaldo e Jacinto. Os mandados de prisões foram decretados pelo juiz da 5ª Vara Penal de Marabá, Cristiano Magalhães Gomes.
Vale lembrar, que a polícia investiga outros casos envolvendo pedofilia, inclusive, em relação a alguns empresários de Marabá que estão sendo apontados como pertencentes a este esquema. Geralmente, os abusadores escolhem menores.

Fonte: Diário do Pará

Publicidade