Delegada do Pará é convidada a assessorar CPI do Tráfico Humano

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Delegada Chistiane LobatoA delegada Christiane Lobato (foto), diretora da Divisão de Atendimento ao Adolescente da Polícia Civil, foi convidada a assessorar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Tráfico Humano, em Brasília (DF), pela Câmara dos Deputados.

O convite surgiu em decorrência das investigações realizadas pela equipe policial da Data que resultaram na desarticulação de esquemas de tráfico de jovens do Pará para fora do Estado. A Polícia Civil do Pará foi a única Polícia Estadual de todo país a contribuir para elaboração do 2º Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. Ontem, dia 17, a delegada participou de reunião sobre o cronograma dos trabalhos e de audiência pública sobre a CPI em Brasília. A Comissão Parlamentar de Inquérito da Câmara dos Deputados sobre o Tráfico de Pessoas foi instalada no início deste mês.

O objetivo da comissão é propor uma legislação baseada na Convenção das Nações Unidas contra o Crime Organizado Transnacional, conhecida como Convenção de Palermo, de 2000. A meta é apurar a relação dos desaparecimentos de pessoas com o tráfico de pessoas para comércio internacional de órgãos, adoção internacional ilegal, prostituição e trabalho escravo.

Para a delegada, será necessário capacitar as Polícias dos Estados para atender as vítimas, posto que, em muitos casos, a vítima até tem interesse de buscar a ajuda, todavia, se ao chegar a uma unidade policial e não houver um atendimento a contento, ela perde a coragem. “Tem que ter uma unidade específica para atender a vítima de uma forma satisfatória”, assevera a policial civil.

Fonte: Polícia Civil do Pará