Cresce número de denúncias de violência doméstica em Canaã dos Carajás

Seis homens foram presos em flagrante por crimes de lesão corporal e ameaça contra as companheiras.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A cada minuto, oito mulheres são vítimas de agressão no país, segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. O isolamento social e o desemprego provocados pela pandemia agravou uma realidade que deve ser combatida. Em Canaã dos Carajás, a polícia tem percebido um aumento no registro de ocorrências relacionadas à violência doméstica e a procura por medidas protetivas.

Neste fim de semana, de nove flagrantes registrados pelas Polícias Civil e Militar do município, seis estavam relacionados à violência doméstica. Todos os suspeitos são companheiros das vítimas. Segundo o delegado civil, Jorge Carneiro, todos foram presos e passarão por audiência de custódia. “Além de inquéritos instaurados por portaria com pedido de medidas protetivas, estamos atentos aos casos de mulheres vítimas de crimes dessa natureza”, disse o delegado.

Jorge Carneiro enfatiza que as vítimas devem procurar a polícia no momento em que se sentem ameaçadas e a comunidade também pode contribuir para a redução dessa violência, denunciando. “Ressaltamos que a vítima ou vizinhos e parentes que tenham ciência que mulheres estão sendo vítimas podem nos informar que atuaremos imediatamente”, destacou.

A violência doméstica envolve crimes de várias natureza como lesão corporal, ameaça e crimes contra a honra. Nos casos que não forem flagrantes, é registrada a ocorrência policial e solicitada à Justica, uma medida protetiva para a vítima, que ao ser descumprida resultará na prisão do agressor.

A Lei Maria da Penha não protege apenas companheiras de agressores, mas qualquer mulher vítima de agressão em ambiente do convívio de pessoas, como a namorada, mãe, tia, sobrinha e até mesmo aquelas que não tem vínculo familiar, como as empregadas domésticas.

Onde denunciar

Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180

O Ligue 180 é um serviço de utilidade pública essencial para o enfrentamento à violência contra a mulher. Além de receber denúncias de violações contra as mulheres, a central encaminha o conteúdo dos relatos aos órgãos competentes e monitora o andamento dos processos.

O serviço também tem a atribuição de orientar mulheres em situação de violência, direcionando-as para os serviços especializados da rede de atendimento. No Ligue 180, ainda é possível se informar sobre os direitos da mulher, a legislação vigente sobre o tema e a rede de atendimento e acolhimento de mulheres em situação de vulnerabilidade.

Polícia Militar – Ligue 190

Em caso de emergência, a mulher ou alguém que esteja presenciando alguma situação de violência, pode pedir ajuda por meio do telefone 190. Uma viatura da Polícia Militar é enviada imediatamente até o local para o atendimento. Disponível 24h por dia, todos os dias.

Por Dayse Gomes