Covid-19: Pará mantem bandeiramentos laranja das regiões de Carajás e Araguaia

O estado também reforçou as medidas de proteção em municípios que fazem fronteira com o Maranhão, na tentativa de evitar o avanço da cepa indiana da doença, que foi registrada no estado vizinho
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Helder mantém bandeiramentos e adota novas medidas sanitárias na fronteira do Pará com o Maranhão

Continua depois da publicidade

Na noite desta quinta-feira (27), após análise dos dados apresentados pelo Comitê Técnico e Científico, o governador do estado, Helder Barbalho, informou, por meio das suas redes sociais, que vai manter o bandeiramento atual das regiões de saúde do Pará. Com isso, seguem na coloração laranja, de risco médio, as regiões do Araguaia e de Carajás, enquanto que as demais permanecem em bandeira amarela.

O governador destacou que está avaliando constantemente o cenário epidemiológico, par adotar as medidas necessárias de combate e socorro às vítimas. “Estamos analisando os estudos com o uso da inteligência artificial que projeta, seja infecção, seja demanda por leitos no estado, que nos alerta que é muito importante à atenção neste momento. Nós temos a redução dos casos, mas ainda no nível muito alto e, como nós temos visto em outros estados da federação o repique, o início de um novo tensionamento sobre o sistema, temos que estar atentos aqui para avaliar diariamente cada região e, acima de tudo, ter uma postura conservadora neste momento. E, por esta razão, vamos manter o bandeiramento nos níveis da semana passada”, enfatizou Barbalho.

Durante o anúncio, Helder informou que a ocupação de leitos clínicos no Pará era de 48,2%, enquanto que o índice nos leitos de UTI estava em 73,6%. Ele reforçou, também, que deu negativo o resultado do sequenciamento genético, realizado pelo Instituto Evandro Chagas (IEC), nas amostras de dois pacientes do município de Primavera, nordeste paraense, que testaram positivo para Covid-19, excluindo qualquer possibilidade de vínculo com a variante indiana, registrada no Maranhão.

“Portanto, aqueles casos, que estavam sob suspeita de variante indiana no Pará, foram negativados o que, ao tempo em que comemoramos, nós também temos o alerta de continuar atentos. Por isso, estamos tomando medidas sanitárias importantes”, avisou o governador.

Dentre as medidas adotadas, continua suspenso o serviço de transporte de passageiros realizado pela empresa Vale, através do Trem da Estrada de Ferro Carajás, até que a situação epidemiológica permita e autorize a retomada das viagens. Isto porque, diariamente, o trem transporta pessoas vindas do Maranhão para as cidades de Marabá e de Parauapebas, ambas no sudeste paraense.

O governo também está montado barreiras sanitárias nos municípios de Cachoeira do Piriá e Viseu, no nordeste do estado, assim como em Dom Eliseu e Abel Figueiredo, na região sudeste.

“Estamos montando barreiras sanitárias nas cidades que fazem fronteira com o Maranhão. Portanto, nestes municípios que fazem fronteira direta, seja por rio, seja por estrada. Estarão, estado e municípios, atuando na verificação, através de testes de aferição e de verificação viral, medição de temperatura e avaliação se as pessoas estão com sintomas. A partir daí, identificou alguém com sintoma, imediatamente tomar as devidas providências. Peço a você: se cuide, use máscara, higienize as mãos. Vamos continuar cuidando, continuar atento e todo mundo unido, junto para vencer o coronavírus”, pediu Helder Barbalho.

Foto: Alex Ribeiro /Ag.Pará