Com um gol de pênalti para cada lado, São Raimundo e Bragantino ficam no empate no Colosso do Tapajós

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas

São Raimundo e Bragantino entraram em campo, na noite deste sábado (31), para o jogo de ida pela disputa do terceiro lugar do Campeonato Paraense de 2018. Em um jogo acirrado no Estádio Colosso do Tapajós, em Santarém, as duas equipes ficaram no empate, em 1 a 1.

O Tubarão do Caeté abriu o placar, após o atacante Marcelo Maciel ser derrubado dentro da área: na cobrança, Keoma bateu firme no canto direito de Jader, aos 12 minutos do segundo tempo. O troco do Pantera veio na mesma moeda, depois que Hebert Chocolate chutou para o gol e a bola bateu na mão do zagueiro Romário dentro da área, outro pênalti foi assinalado pelo árbitro Gustavo Ramos Melo. Wendel cobrou, deslocando o goleiro Paulo Ricardo e deixando tudo igual, 1 a 1, aos 28 minutos da etapa complementar do jogo.

As duas equipes voltam a campo no próximo sábado (7), para o jogo de volta, às 15h30, no Estádio Diogão, em Bragança. Quem vencer fica com o terceiro lugar e, se houver outro empate, a decisão da vaga vai para os pênaltis. O terceiro colocado do Parazão garante vaga na Copa do Brasil de 2019.

O jogo: Pantera 1 x 1 Tubarão – Disputa do terceiro lugar do Parazão 

Antes da bola rolar, o árbitro Gustavo Ramos Melo concedeu um minuto de silêncio pelo falecimento do atacante Aru Sompré, que sofreu um trágico acidente automobilístico na madrugada da última sexta-feira (30), quando seu carro particular colidiu com um caminhão, na BR-222, em Marabá. Aru teve passagem pelo São Raimundo em 2012 e disputou o Campeonato Paraense daquela temporada com a camisa do alvinegro santareno.

Com a bola rolando, o Pantera chegou com Wendel, que disparou de fora da área e Paulo Ricardo espalmou para escanteio. O São Raimundo foi para pressão e sufocou o adversário: após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Felipe que chutou e parou na boa defesa de Paulo Ricardo. Na sequência do lance, Wendel se livrou da marcação e disparou por cima da meta do Tubarão.

Mais uma bola na área do Bragantino e o pequeno Jefferson Monte Alegre subiu sozinho e, de cabeça, mandou por cima. PC Timborana arrancou de seu campo e disparou cruzado, mas ninguém do Tubarão do Caeté chegou para complementar a jogada. Léo deu lançamento para Jefferson Monte Alegre, que chutou muito forte por cima da meta do Braga. Na volta para o segundo tempo, o técnico Vladimir de Jesus mostrou que o time seria ofensivo, tirando o volante Lima e colocando o atacante Hebert Chocolate.

O Pantera chegou pela esquerda e, após o cruzamento, Jeová emendou um voleio; a bola passou tirando a tinta da trave de Paulo Ricardo, que não é cantor, mas tirou com seu olhar 43. O Bragantino respondeu quando Marcelo Maciel recebeu lançamento, driblou a marcação e foi derrubado pelo zagueiro Moisés; pênalti assinalado pelo árbitro Gustavo Ramos Melo. O volante Keoma cobrou forte no canto direito do goleiro Jader, aos 12 minutos, 1 a 0 Tubarão
do Caeté.

Na jogada rápida do São Raimundo, Hebert Chocolate chutou e a bola tocou na mão do zagueiro Romário, do Bragantino; o árbitro Gustavo Ramos Melo não titubeou e assinalou outro pênalti, desta vez para o time da casa. Wendel cobrou com categoria e deslocou o goleiro Paulo Ricardo, aos 28 minutos, 1 a 1, no Colosso do Tapajós. O Braga não sentiu o gol e quase chegou ao segundo em cobrança de falta de Keoma, quando a bola passou muito perto da trave de Jader.

Depois do lance, um temporal caiu em Santarém, alagando o gramado do Barbalhão. Kleyton cobrou falta, houve um desvio no meio do caminho e quase enganou o goleiro Paulo Ricardo. Em um contra-ataque rápido do Pantera, Felipe tocou para Hebert Chocolate, que disparou forte, e Paulo Ricardo salvou para escanteio. Novamente, Hebert Chocolate chutou forte de fora da área, mas o goleiro Paulo Ricardo defendeu bem.

Tavinho recebeu lançamento e deu um toque com categoria por cima de Paulo Ricardo; a bola passou muito perto da trave do Braga. O árbitro acrescentou cinco minutos e levou o jogo até aos 50. Em uma sobra de bola na área, Felipe chutou e Paulo Ricardo fez outra defesa para o Tubarão do Caeté. No último lance, após cobrança de escanteio, o zagueiro Sandro subiu de cabeça e o goleiro Paulo Ricardo pegou, no centro de sua meta. Placar final: São Raimundo 1 x 1 Bragantino.

FICHA TÉCNICA

SÃO RAIMUNDO: Jader; Ciro, Moisés, Sandro e João Victor; Lima (Hebert Chocolate), Jeová, Léo (Kleyton) e Wendel; Jefferson Monte Alegre (Tavinho) e Felipe.
Técnico: Vladimir de Jesus

BRAGANTINO: Paulo Ricardo; Rodrigo Reis, Romário, Gabriel Gonçalves e PC Timborana; Keoma, Paulo de Tárcio, Eneilson e Alan Calbergue (Kleber Queiroz); Pecel (Marcelo Maciel) e Romarinho (Mauro Ajuruteua).
Técnico: Artur Oliveira

Árbitro: Gustavo Ramos Melo-CBF
Assistentes: Silvério Ferreira Pinto e Vanaldo Nascimento dos Santos Júnior
Quarto-árbitro: Fábio Welden de Sousa Silva

Cartões amarelos: Léo, Lima, João Victor e Ciro (São Raimundo); Keoma, Rodrigo e Paulo de Tárcio (Bragantino)
Gols: Keoma, de pênalti, aos 12 minutos do 2º tempo para o Bragantino; Wendel, de pênalti, aos 28 minutos do 2º tempo para o São Raimundo
Local: Estádio Colosso do Tapajós, em Santarém

Publicidade

Relacionados