Canaã dos Carajás lidera empregabilidade no Brasil, diz Confederação do Comércio

Ranking da CNC diz respeito estritamente ao período acumulado de 20 meses. No 1º bimestre deste ano, resultado foi de 636 demissões em Canaã e 2.611 desligamentos em Parauapebas.

Continua depois da publicidade


Um levantamento nacional realizado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) mostra que Canaã dos Carajás é, proporcionalmente ao seu tamanho, o município campeão do Brasil no quesito geração de empregos com carteira assinada. O Blog do Zé Dudu teve acesso ao relatório integral, do qual também faz parte o município de Parauapebas.

O balanço da Confederação mostra que no período compreendido entre julho de 2020 e fevereiro de 2022 a Terra Prometida criou 7.370 empregos com carteira assinada, uma adição de 66% sobre o total de empregos em estoque que o município já possuía. A relação entre a quantidade de empregos criados no período e a quantidade que ele já tinha foi o critério considerado para elaborar o ranking.

Há municípios que geraram no período analisado muito mais empregos formais que Canaã dos Carajás, ainda assim ele sai à frente entre 667 localidades porque seu percentual de empregos totais sobre o estoque é o mais alto no período, entre as cidades que até julho de 2020 tinham mão de obra ativa composta de mais de 10 mil trabalhadores.

Parauapebas também aparece no levantamento na 13ª posição, por acumular saldo líquido de 12.067 vagas com carteira assinada, que corresponderam a 24% do total de empregos que já existiam em julho de 2020. Os dados sobre os quais se assenta o estudo são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho.

Cenário da atualidade

Vale ressaltar, contudo, que o contexto que coloca Canaã dos Carajás e Parauapebas entre os maiores empregadores do país é específico para o recorte temporal cumulativo de 20 meses consecutivos, entre julho de 2020 e fevereiro de 2022. Tomando o cenário isolado, mês a mês, verifica-se que Parauapebas e Canaã dos Carajás estão entre os maiores demissionários do país neste início de ano.

Para ilustrar, em fevereiro Parauapebas assistiu à demissão de 805 trabalhadores a mais que o volume de contratados. Em Canaã, foram 197 demissões a mais que as contratações. No acumulado do primeiro bimestre deste ano, 636 trabalhadores foram demitidos em Canaã enquanto em Parauapebas o total chega a 2.611 empregados. Em ambas as localidades, que se ergueram movidos pela indústria extrativa mineral, o setor da construção civil é o maior
demissionário.

%d blogueiros gostam disto: