Campeonato Rural é tema de reunião entre Semel e representantes das comunidades rurais

A tradicional competição está prevista para o segundo semestre deste ano
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Pensando nas programações do Campeonato Rural de Parauapebas, que acontece há 13 anos como parte das atividades esportivas do município, o planejamento da edição 2021 já começou. O evento está previsto para setembro deste ano, caso jogos e competições sejam liberados pelos órgãos de saúde a partir do segundo semestre. Na última semana, a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel) começou os diálogos com os líderes dos times e representantes das 32 comunidades da região rural de Parauapebas, em encontro proposto pelo Departamento de Coordenação de Esporte Rural e Indígena.

A gestão aproveitou para apresentar as novas obras e reformas que a Semel tem projetado para essas localidades. Desde o início de 2021, a equipe técnica tem estado frequentemente presente na zona rural, realizando levantamentos que possam servir de base para melhorias. Segundo a equipe de coordenadores, a Prefeitura Municipal de Parauapebas tem a intenção de entregar 15 novos campos de futebol até o final do mandato, além de novas quadras e áreas esportivas e a revitalização dos locais onde já existem. 

As obras serão divididas entre zona rural e urbana, o que contribuirá ainda mais com o desempenho das competições municipais. “Hoje, nossa cidade é um berço de atletas. Muitos deles começam aqui na escolinha ou nos campeonatos, e o Campeonato Rural é um deles,” declarou Jorge Guerreiro, secretário adjunto da Semel. 

Outra pauta que foi motivo de vários questionamentos foi o Projeto de Lei nº 46/2021, aprovado no fim do mês passado sob indicação do vereador Francisco Eloécio (Republicanos). Ele foi um dos convidados para a reunião, uma vez que tem debatido constantemente sobre o esporte na Câmara Municipal. O projeto aprovado propôs como essencial a prática das atividades físicas nos espaços públicos, como academias e espaços abertos.

“Quando falamos ‘atividade física’, queremos dizer um exemplo de caminhadas e academias. Outra coisa diferente são os eventos esportivos – infelizmente ainda não é indicado a prática, por causa das aglomerações, mas estamos otimistas que no segundo semestre boa parte da população tenha sido vacinada e os jogos recebam um sinal verde para recomeçarem,” esclareceu o vereador. 

Alex, que representou a comunidade Carimã, parabenizou a Semel pelos novos projetos. Já Edmilson Melo, conhecido por Piauí, morador da região do Contestado, comentou sobre a logística, visto que, segundo ele, algumas comunidades ficam muito distantes do local dos jogos. O questionamento foi respondido por Abreu Lima, coordenador de Esporte Rural: “Nossa ideia é oferecer um transporte digno para que possam se locomover. Sabemos que tem épocas que o acesso até a área rural é complicado por causa das chuvas, por isso nosso cronograma deve seguir com o planejamento para setembro, se tudo for autorizado”.

Em nome da Vila Conquista, João Batista reforçou a atenção para o suporte com os uniformes dos times. Dinho Marcos, coordenador geral de esportes, esclareceu que a Semel pretende oferecer um kit de uniforme com camisa e shorts para todos os jogadores que participarem – além de troféus, medalhas e premiações em dinheiro. 

Dentro das condições de infraestrutura, cinco polos de apoio estão sendo preparados para as competições nos campos de futebol da Vila Sansão, Valentin Serra, Carimã, Três Voltas e Onalício Barros. 

Essa foi a primeira reunião proposta. Agora, os interessados precisam elaborar um planejamento interno dos seus times e apresentá-los durante o congresso técnico que ainda não tem data definida. Por meio dele, será exibida parte do regulamento da participação de cada time, cronograma de tabelas, quantitativo de atletas e quantidade de times que poderão participar do Campeonato Rural de Parauapebas.

Por Cleidi Rodrigues
Publicidade