Assaltantes presos em Redenção serão recambiados para Belém

Durante a audiência de custódia, o juiz considerou que os homens que atacaram o Bradesco de Rio Maria são indivíduos muito perigosos e recomendou o que ficassem presos na capital
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Foram apresentados na Delegacia de Polícia Civil de Redenção, durante a tarde de quinta-feira (28), Talisson Michael Nascimento Pereira e Wanderson Ramires de Sousa, ambos do Estado de Goiás, porém presos no último dia 20 pela Polícia Civil do Estado de Tocantins. A dupla é acusada de participação no assalto ocorrido em Rio Maria, no último dia 18, na agência do Bradesco.

Segundo o delegado da Divisão de Repressão ao Crime Organizado, Thiago Barretos, cinco pessoas que tiveram envolvimento no assalto foram presas, outros oito integrantes da quadrilha já foram identificados. A Justiça já decretou a prisão preventiva de todos e a polícia, agira, trabalha para capturá-los.

Ainda segundo o delegado já foram identificadas pessoas nos Tocantins, na Bahia, em Goiás, em Pernambuco e no Pará. Um dos locais onde a quadrilha se concentrava era a cidade de Redenção, pois o município oferece vasta rota de fuga, já que se interliga com Mato Grosso, Maranhão e Tocantins.

Os dois presos apresentado na delegacia na tarde de ontem foram ouvidos na audiência de custodia e, devido ao alto grau de periculosidade, o juiz da Comarca de Redenção, recomendou que eles fossem recambiados para Belém, onde ficarão à disposição da justiça.

O assalto

A ação criminosa ocorreu em 18 de março, em Rio Maria, onde a quadrilha, fortemente armada, composta de pelo menos 12 pessoas atacou a agência do Bradesco, destruindo, com explosivos de alto impacto, os caixas eletrônicos e toda a parte do prédio onde funcionava o autoatendimento.  

Um trabalho de investigação resultou na prisão de dois indivíduos na cidade de Paraíso (TO), no último dia 20. Já em 22 março, uma força tarefa entre as polícias Civil e Militar apreendeu em Redenção grande quantidade de armas, munições e explosivos. No dia 25, foi realizada a prisão do líder do grupo, Rodrigo Costa da Ungria.

Publicidade

Relacionados