Antes de empate com Galo, Águia quase não entra em campo por polêmica com a FPF

Azulão marabaense não aceitou imposição para remover placas de seus patrocinadores do estádio e até ameaçou retirar a equipe do Parazão 2019
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O empate entre Independente de Tucuruí (Galo Elétrico) e Águia de Marabá (Azulão), na noite deste sábado, 16, não foi bom para nenhuma das duas equipes. O jogo aconteceu no estádio Zinho Oliveira e os donos da casa ainda tiveram um grande problema para resolver antes do início da partida.

A Federação Paraense de Futebol (FPF) ameaçou não permitir que os jogadores do Águia entrassem em campo, caso a diretoria se mantivesse intransigente quanto à retirada de placas de propaganda de patrocinadores do clube marabaense.

O fato chegou a ser noticiado nos auto-falantes do estádio durante o aquecimento das duas equipes. Diene, funcionária da FPF disse à Reportagem do Blog que as regras mudaram do ano passado para cá e o Águia recebe patrocínio do Estado, via Funtelpa (Federação Paraense de Radiodifusão). Disse que há cláusula no contrato que restringe a exposição de propaganda durante jogos do Campeonato Paraense.

Diene disse que foi permitida a entrada em campo do time marabaense, mas que o fato será analisado esta semana pela diretoria da FPF, que poderá aplicar sanção (multa) ao clube por infringir o contrato. Todavia, ela não soube informar qual o valor da multa.

Ao ser lembrada pela Reportagem que o contrato a que ela se referia ainda não foi assinado pelo Águia, a representante da FPF restringiu-se apenas a dizer que a equipe marabaense já recebeu duas parcelas de patrocínio da Funtelpa pelo referido contrato.

Procurado pela Reportagem do Blog, o vice-presidente do Águia, Pedro Corrêa Lima, o Pedrinho, lamentou o episódio de a FPF tentar cancelar o jogo do Águia por conta das placas de publicidade de seus patrocinadores. “A diretoria vai esta semana a Belém, acompanhando a delegação para o jogo contra o Paysandu, e vamos buscar reunião com a Funtelpa e com a Federação Paraense de Futebol para resolver esse impasse”, esclareceu.

Pedro Corrêa lembra que em 2018, nos jogos contra Remo e Paysandu, os quais eram transmitidos pela TV Cultura, tanto FPF quanto a Funtelpa liberavam quatro placas de publicidade para o Águia expor seus patrocinadores. “Isso estava em contrato e a gente obedecia. Por outro lado, nos jogos com times considerados pequenos, ficava a critério do clube e nunca tivemos problema com isso”, recorda.

Já este ano, segundo Pedrinho, a diretoria do Águia solicitou à Funtelpa uma minuta do contrato de publicidade, que nunca foi enviada. “Agora, vieram com essa conversa de limitar a publicidade em jogos contra clubes considerados pequenos. E isso não aceitamos e nos posicionamos que não iríamos retirar as placas de nossos patrocinadores. Por conta disso, a federação ameaçou não permitir a realização do jogo”.

Diante desta ameaça, Pedro Corrêa, que é vereador e presidente da Câmara Municipal de Marabá, revela que a diretoria do Águia foi firme em seu posicionamento e disse aos representantes da FPF que se cancelassem a partida contra o Independente, eles fariam retaliação e retirariam a equipe marabaense do Campeonato Paraense. Só diante disso, é que a FPF voltou atrás e permitiu a realização da partida nas condições impostas pela diretoria do Azulão. “Até hoje não assinamos nenhum contrato ou convênio junto à Funtelpa”, sintetizou.

Pedrinho relembra que o patrocínio da Federação Paraense de Radiodifusão aos times considerados pequenos, como Águia e Independente, é bem menor do que a entidade repassa a Remo e Paysandu. Por isso, as demais equipes, principalmente do interior, dependem muito da ajuda de patrocinadores, os quais precisam ser evidenciados durante os jogos por meio de placas publicitárias.

E O JOGO?

Com a bola rolando, a situação do patrocínio foi deixada de lado, momentaneamente. O Águia teve um bom desempenho, mas o Independente ameaçava mais no primeiro tempo. No segundo, o time da casa voltou melhor e passou a encurralar o adversário no campo de defesa, mas não o suficiente para assinalar um gol e marcar três pontos.

A melhor jogada e que pagaria o ingresso de cada um dos torcedores – se tivesse sido convertida em gol – foi um chute “a la Pelé”, em que o atacante Ricardo roubou a bola no meio de campo, viu o goleiro do Galo Elétrico adiantado e acertou um “tiro” perfeito. Mas o goleiro Redson conseguiu voltar a tempo e realizar a defesa quando a bola entrava próximo ao travessão. A torcida reconheceu a beleza da jogada com aplausos. O jogo terminou em zero a zero.

A partida foi válida pela quarta rodada do Campeonato Paraense. Agora, o próximo compromisso do Águia é contra o Paysandu, nesta quarta-feira (20), na Curuzu, em Belém. Já o Independente recebe o Bragantino em casa, na terça-feira (19). “Todos nós, torcedores, principalmente a diretoria, saímos tristes do estádio Zinho Oliveira, porque não fizemos o dever de casa, que era ganhar. Mas por outro lado, saímos otimistas com o desempenho do time, porque quem assistiu aos dois jogos da equipe aqui em Marabá, percebeu que a equipe evoluiu de uma partida para a outra. Claro, o que importa é a vitória”, reconheceu Pedro Corrêa.

GALO COM CARA DE ÁGUIA

O jogo entre Águia de Marabá e Independente de Tucuruí teve um fator incomum. Nada menos que sete atletas do time visitantes já vestiram a camisa do Águia em outras ocasiões. Havia jogadores escalados pelo técnico Charles Guerreiro em quase todas as posições.

O zagueiro Charles, que defendeu o Azulão por várias temporadas e competições, hoje veste a camisa verde do Galo Elétrico. O lateral esquerdo Mocajuba, o meio de campo Chicão, o meia atacante Tiago Mandi, os atacantes Joãozinho, Lucas Sheldon e o lateral esquerdo Daelson completaram o time ex-Águia.

REFORÇOS CONTRA O PAPÃO

O vice-presidente Pedro Corrêa anunciou a chegada de mais dois reforços para o meio de campo do Águia, setor em que a equipe vem demonstrando mais vulnerabilidade até aqui. A intenção é que eles sejam inscritos a tempo no BID (Boletim Informativo Diário) da Confederação Brasileira de Futebol e estejam aptos para atuar contra o ex-clube de ambos, Paysandu, já nesta quarta-feira, 20, em Belém.

Ulisses Pompeu – de Marabá
Publicidade