Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Canaã dos Carajás

Agosto já é o mês do desgosto para jovem preso em Canaã por furto e roubo

Na Delegacia de Polícia Civil, ele foi reconhecido por várias vítimas, o que reforçou a necessidade da Justiça mantê-lo guardado no presídio

O mês de agosto não começou nada bem para um jovem canaense. Com um nome do tipo “diferentão”, Francier de Menezes Bezerra já  vai experimentar o gosto amargo de viver atrás das grades. Na manhã desta quarta-feira (1º), o jovem foi preso por uma guarnição da Polícia Militar após ter sido flagrado cometendo assaltos na cidade.

De mãos vazias e na maior “cara limpa”, Francier, de 21 anos, se passou por cliente, entrou em um ponto de venda de açaí nas proximidades da Avenida dos Pioneiros e, após questionar o preço do produto, anunciou o assalto.

Para intimidar a atendente, que encontrava-se sozinha no momento da abordagem, o assaltante colocou a mão por baixo da camisa simulando estar armado. Agressivo e sem encontrar o dinheiro dentro do caixa, ele fugiu levando o celular da vendedora. “Era por volta das 9h, eu pensei que era um cliente, mas, logo ele passou por detrás do balcão e falou que era um assalto, mas o dinheiro sempre fica no bolso, então ele só achou o meu telefone que estava em cima do balcão e fugiu. Eu gritei pedindo socorro”, destacou a vítima que prefere não se identificar.

Veja também:  Operação Patrulhão flagra menores de idade consumindo bebidas alcoólicas

Alguns minutos depois, a polícia foi chamada por uma pessoa que testemunhou um dos crimes cometidos por Francier, o endereço onde o assaltante entrou foi comunicado e a viatura se deslocou até a casa onde o jovem reside. Lá chegando, as autoridades encontram duas motocicletas com registro de roubo, um carro do tipo Sedam e três aparelhos celulares. “Nós recebemos a denúncia que ele havia acabado de cometer um assalto na cidade, ao chegar ao endereço informado, nós encontramos os vários objetos fruto de roubos que ele havia cometido em Canaã”, relatou o sargento Alverlan.

Na Delegacia de Polícia Civil, o acusado confessou os crimes e disse tê-los cometido porque estava recebendo ameaças. No entanto, essa versão não foi confirmada pelas autoridades. Após ele ter sido conduzido para a DP, pelo menos três pessoas o reconheceram como sendo ele o homem que os assaltou.

Deixe uma resposta